Estabilidade profissional dos trabalhadores da Sinaga foi sempre a prioridade do PS Açores

“Há decisões que têm que ser tomadas e esta, mais uma vez, foi uma decisão tomada de forma fundamentada e estruturada”, afirmou Mónica Rocha. A deputada do Grupo Parlamentar do PS Açores falava à saída da audição do Secretário Regional da Agricultura e Florestas, que foi ouvido esta quarta-feira na Comissão de Economia, sobre a situação da fábrica Sinaga.

“Para o PS era fundamental salvaguardar a situação dos trabalhadores desta empresa”, explicou Mónica Rocha. As respostas do Governante permitiram aos deputados socialistas com assento na Comissão de Economia, confirmar que o futuro dos funcionários está a ser preparado num ambiente sereno e estável: “Neste momento conseguimos perceber que efetivamente foi esta a situação, identificou-se o perfil de cada funcionário e preparou-se a sua integração na função pública, nos diferentes serviços”.

Quanto à viabilidade financeira da empresa, Mónica Rocha reconhece o desafio que se coloca à administração, mas sublinha que foi também fundamental confirmar que “o passivo, neste momento, tem vindo a sofrer uma redução” e que o ativo da Sinaga é superior a esse passivo.

Para a deputada socialista, este processo permite não só “dar aos açorianos a confiança de que o Governo tem uma boa gestão do erário público” e o esforço feito para garantir a preservação da Sinaga: “É para nós muito importante – e acredito que para todos os açorianos – a preservação de uma empresa tão antiga”.

DL/PS

Categorias: Política

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*