Governo dos Açores satisfeito com aumento de quota de atum voador no Atlântico Norte

O Governo dos Açores congratulou-se com o aumento de 17% de quota para o atum voador no Atlântico Norte, uma decisão tomada, em Marraquexe, durante o encontro anual da Comissão Internacional para a Conservação dos Tunídeos do Atlântico (ICCAT), onde estão representados mais de 70 países com frota atuneira a pescar no Atlântico e no Mediterrâneo.

O Diretor Regional das Pescas salientou que o aumento de quota para esta espécie “vem beneficiar os pescadores açorianos, na medida em que a pescaria de atum voador teve este ano uma maior expressão comercial na venda em lota”.

Segundo o executivo regional, neste encontro da ICCAT foram ainda adotadas algumas medidas importantes para o futuro da gestão das pescarias de tunídeos para os Açores, nomeadamente “o aumento gradual da quota de atum rabilho até 2020”.

Luís Rodrigues destacou ainda a manutenção da quota do patudo, mantendo-se também o regime de exceção da pesca do bonito, que permite aos armadores açorianos efetuar capturas desta espécie, utilizada pela indústria conserveira sediada na Região, sem limite de quota estabelecido.

À margem do encontro, o Diretor Regional das Pescas reuniu-se com o Chefe da Delegação da Comissão Europeia e com o recém-nomeado Secretário Executivo da ICCAT, tendo obtido uma “posição de compromisso” por parte destas instituições para “uma maior atenção à arte de salto e vara e à pesca praticada nos Açores”.

Para além do Diretor Regional das Pescas, integraram a delegação dos Açores na ICCAT o investigador do Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores, João Gil, o Presidente da Federação das Pescas dos Açores, Gualberto Rita, e o secretário-geral da Associação de Produtores e Similares do Atum (APASA), Pedro Capela.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*