Festival de Sopas organizado pela associação “Os Quiridos” permite divulgar a gastronomia e cultura lagoense

O Centro Comunitário João Bosco Mota Amaral, na vila de Água de Pau, acolheu, este sábado, dia 18 de novembro, o IV Festival de Sopas, organizado pela Associação Criativa e Promotora de Eventos Culturais, “Os Quiridos”.

Este ano, estiveram 18 sopas a concurso, num formato de votação diferente, onde cada pessoa que provou e participou neste festival, pôde votar na sua sopa favorita, sendo que, venceu a sopa aveludada, confecionada por Manuela Carreiro.

A sopa de peixe da Associação de Funcionários da Câmara Municipal de Lagoa e o caldo de peixe dos Amigos de São Martinho do Cabouco, terminaram, ambas, no segundo lugar, com o mesmo número de pontos. De realçar que as sopas a concurso foram confecionadas por várias instituições do concelho de Lagoa e privados.

Para o presidente da Associação “Os Quiridos”, João Cabral, a evolução ao longo dos quatro anos de festival, faz-se sentir pela aderência e participação, cada vez maior, das pessoas vindas de fora do concelho, nomeadamente alguns turistas.

“Nós não podemos aumentar mais, dado as condições do recinto onde nós realizamos esta iniciativa. É evidente que se tivermos um outro espaço maior, com certeza que haveria um maior número de sopas”, explicou João Cabral ao Jornal Diário da Lagoa.

Para além da gastronomia, no Festival de Sopas, é uma constante a integração da vertente cultural, sendo que, este ano, participaram o Grupo de Folclore Jovem Pauense e o Grupo de Cantares Animadores do Divino.

Para a presidente da Câmara Municipal de Lagoa, Cristina Calisto, este festival permite promover o nome desta associação da vila de Água de Pau, com um cartaz apelativo que atrai pessoas ao concelho de Lagoa e que, ao longo dos anos, tem demonstrado grande sucesso.

“É com satisfação que vejo a realização desta atividade na vila de Água de Pau, numa forma, também, de “Os Quiridos”, marcarem a posição nesta vila, daquilo que eles têm feito para a promover também”, salientou a edil lagoense, referindo que, o conjunto dos diferentes sabores está associado às tradições de quem apresenta cada uma das diversas sopas.

Apesar deste Festival de Sopas ter mais impacto para com as pessoas do concelho lagoense, a verdade é que recebe sempre pessoas oriundas de outros concelho e alguns turistas, sendo demonstrativo de, ao longo do tempo, ter ganho renome fazendo-se chegar nomeadamente às pessoas alojadas em unidades turísticas da Lagoa.

“Para quem está cá de férias, é uma oportunidade para vir conhecer os sabores da nossa terra”, adiantou Cristina Calisto.

Para além deste festival, a Associação Criativa e Promotora de Eventos Culturais, “Os Quiridos”, da vila de Água de Pau, participou nas Sanjoaninas na ilha Terceira e organizou os Jogos Sem Barreira, em Santa Cruz, na Lagoa.

DL/AS

Categorias: Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*