“Produção de leite biológico é aposta estratégica para os Açores”

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou esta quinta-feira, dia 16 de novembro, em Ponta Delgada, que a aposta na produção de leite biológico é estratégica para os Açores, pela valorização que resulta, pelo potencial natural existente nas ilhas, pela captação de novos mercados e pela criação de mais riqueza para os agricultores e para a indústria.

“Do ponto de vista da Região, esta aposta é estratégica, no sentido da valorização do nosso leite. Temos um grande potencial de produção em modo biológico. Agora, é preciso todos estarmos unidos neste projeto”, salientou João Ponte, em declarações no final de uma reunião com a Diretora Geral da BEL em Portugal, Ana Cláudia Sá.

O Governo Regional, frisou João Ponte, encara positivamente o projeto piloto da BEL, que pretende iniciar no próximo ano a produção de leite biológico nos Açores, destacando que, durante os dois anos de reconversão, “os produtores terão menos produção, menos rendimento, mas a indústria irá pagar o leite a um valor superior, como forma de compensação”.

O titular da pasta da Agricultura assegurou que o Governo dos Açores vai acompanhar e tomar, no devido tempo, as decisões que forem necessárias, tendo em vista minimizar a perda de rendimentos dos agricultores durante o período de reconversão da produção de leite no arquipélago para o modo biológico.

Para João Ponte, existem nos Açores muitos produtores de leite com boas condições de avançarem para o modo biológico, mas a decisão vai depender da abertura e visão dos próprios agricultores e da indústria, acrescentando que, por exemplo, em França, a produção de leite biológico é apenas 3% da produção total, ou seja, isso quer dizer que, também nos Açores, “não podemos pensar que toda a produção de leite seja biológica”.

“No próximo ano, vamos, uma vez mais, renegociar com os representantes do setor as ajudas no âmbito do POSEI. O POSEI já contempla discriminações positivas para as produções em modo biológico”, afirmou o Secretário Regional, acrescentando que terá de ser encontrado no âmbito do POSEI um regime específico que assegure compensações para os produtores de leite durante o período de reconversão.

Nas declarações aos jornalistas João Ponte frisou ainda que atualmente existe uma grande procura a nível europeu, sobretudo dos países do norte da Europa, de leite biológico, um produto que é mais bem pago.

Se o projeto piloto da BEL tiver sucesso, os primeiros pacotes de leite biológico dos Açores deverão estar disponíveis em 2020.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*