História da Arte nos Açores e Atas das Jornadas Anterianas vão ser editadas em 2018

O Secretário Regional da Educação e Cultura anunciou, em Ponta Delgada, que o Governo dos Açores vai promover, em 2018, a edição das atas das jornadas anterianas ‘Antero Hoje’, que decorreram na passada semana, numa parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian, e da ‘História da Arte nos Açores’, uma obra coletiva de investigação científica.

Avelino Meneses, que falava segunda-feir, dia 13 de novembro, na cerimónia de lançamento das obras galardoadas em 2016 com o Prémio de Humanidades ‘Daniel de Sá’, salientou que a publicação destes e de outros livros deve constituir “um incentivo à promoção da leitura, sobretudo no meio escolar, como preconiza o ProSucesso – Açores pela Educação, plano integrado de promoção do sucesso escolar”.

O incentivo à promoção da leitura também passa, segundo Avelino Meneses, pela “melhor articulação” entre as bibliotecas regionais, municipais e escolares que, como preconiza o Programa do Governo, “urge estimular e desenvolver”.

Na sua intervenção, o titular da pasta da Educação salientou que é necessário despertar na criança o gosto pela leitura “mesmo antes de saber ler”, no jovem a leitura deve ser estimulada “muito para além de um dever escolar” e, no restante público, deve ser promovida a leitura “em todos as suas modalidades”, em papel ou suporte digital.

O Secretário Regional, que evocou Daniel de Sá, patrono deste prémio, como um “exemplo” de Açoriano e uma “referência” da Açorianidade, destacou a “relevância” das publicações científicas e culturais, no passado e no presente, como “instrumentos” de projeção dos Açores.

As obras agora apresentadas, intituladas ‘Novas Luzes sobre Povoamento e Topónimos das Flores e Corvo: João da Fonseca e António Carneiro no Reino, em São Tomé e Príncipe, em Cabo Verde e nos Açores (sécs. XV-XVI)’, de Pierluigi Bragaglia, e ‘O Outro Lado do Mundo’, de Paula de Sousa Lima, foram os trabalhos galardoados nas categorias de Ensaio e Criação Literária, respetivamente.

O Prémio Humanidades ‘Daniel de Sá’ destina-se a galardoar, a cada biénio, nos anos pares, uma obra inédita, referenciável aos Açores, escrita em português, por autor nacional ou estrangeiro, naquelas duas categorias.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*