Operário continua a somar derrotas

A equipa principal do Operário somou, este domingo, a sua quinta derrota para o Campeonato de Portugal, jogadas que estão as 10 primeiras rondas.

Na prova a contar para a Série E, os fabris receberam o Estrela Vendas Novas, equipa que entrou melhor na partida tendo deixado o aviso logo no primeiro minuto.

Num encontro em que a arbitragem esteve muito aquém daquilo que se pode esperar desta equipa, foram os visitantes os primeiros a marcar, através de grande penalidade que, em nosso entender, foi mal assinalada. Um lance de ataque pela direita, com clara falta de pernas do defesa Paulo Renato, que deixou o adversário entrar na área, Ronald lançou-se no terreno para o corte mas, o homem do Estrela conseguiu ludibriar o árbitro que assinalou grande penalidade. Ao minuto 34 era inaugurado o marcador no Campo João Gualberto Borges Arruda.

Outro lance que marcou a primeira parte surgiu ao minuto 43, com um homem da equipa visitante a cortar a bola com a mão já na grande área, mas o árbitro assim não entendeu.

A perder pela margem mínima ao intervalo, os fabris voltaram para a segunda metade do encontro com mais garra, e numa altura em que o Operário estava por cima no jogo, os visitantes chegaram ao segundo golo, em mais uma jogada rápida do ataque do Estrela. Miguel Furtado entrou na área do Operário, conseguiu controlar a bola e num ângulo difícil, quase junto à linha final rematou cruzado colocando a bola na “gaveta”, sem qualquer hipótese para o guarda-redes fabril.

A jogar mais com o coração do que com os pés, a equipa da casa jogava no meio campo do adversário até que, ao minuto 33 do segundo tempo, o Operário acaba por reduzir a desvantagem, num lance que fica dúvidas se terá sido Camará que desviou a bola ou terá sido auto-golo, na sequência de um livre marcado do Dani.

Com os homens mais rápidos dos visitantes a criarem dificuldades à defesa do Operário, ao minuto 37 do segundo tempo, balde de água fria na Lagoa, com o Operário a ficar reduzido a dez com a expulsão de Paulo Renato que viu vermelho direto por ter impedido a progressão de Miguel Furtado perto da grande área da equipa da casa. 

Quase em cima do tempo regulamentar, João Brum teve um bom lance na direita do ataque fabril, mas na finalização Kim tentou fazer bonito de calcanhar na cara do guarda-redes adversário, e acabou por perdeu a oportunidade de empatar o encontro, com a esférico a passar na frente da baliza.

Com seis minutos de tempo extra, o Operário ainda tentou chegar ao golo do empate, mas sem sucesso. João Botelho ainda subiu par a área do adversário no último lance do encontro, mas a bola acabou por se perder.

No final do encontro o resultado ditava a vitória para a equipa visitante por 1-2, colocando a equipa da Lagoa cada vez mais numa situação difícil no campeonato, com os fabris a somarem apenas sete pontos ao fim de dez jornadas.

Na próxima jornada, a equipa do Operário desloca-se ao terreno do Ideal, na cidade vizinha da Ribeira Grande.

DL
(Noticia atualizada)

Categorias: Desporto

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*