Governos dos Açores e das Canárias avançam para a criação do Observatório da Macaronésia para as Alterações Climáticas

A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo revelou esta sexta-feira, dia 3 de novembro, em Ponta Delgada, que os governos dos Açores e das Canárias acordaram a criação do Observatório da Macaronésia para as Alterações Climáticas, através de uma candidatura ao programa Interreg Mac 2014-2020 que envolva não só os dois arquipélagos, mas também a Madeira, e outros territórios da Macaronésia, designadamente Cabo Verde.

Marta Guerreiro, que falava aos jornalistas no final de uma reunião com a Vice-Conselheira do Ambiente do Governo das Canárias, salientou o empenho dos dois executivos na concretização deste projeto pela sua relevância, não só internacional, mas em específico na região biogeográfica da Macaronésia.

A titular da pasta do Ambiente frisou que “hoje estamos muito conscientes, cada vez mais, da importância deste tema”, acrescentando que “os arquipélagos que constituem a Macaronésia partilham caraterísticas que os tornam particularmente sensíveis a estes fenómenos”, nomeadamente a concentração das populações no litoral, infraestruturas nas zonas costeiras, disponibilidade desigual e a qualidade da água, riqueza da biodiversidade endémica, o que faz com que estejam, “naturalmente, mais suscetíveis a sofrer os fenómenos de situações extremas como consequência dos fenómenos naturais do aquecimento global”.

“Por isso, consideramos de extrema importância concertarmos estratégias e corporaliza-las através de um observatório que se dedique a este tema e que terá como grandes objetivos criar um instrumento descentralizado sobre as alterações climáticas e promover o conhecimento científico deste tema, através da constituição de um repositório que una a informação sobre a temática”, frisou.

Marta Guerreiro adiantou ainda que este observatório deverá facilitar a “difusão abrangente e atempada da informação” e incidir também sobre “as questões da formação e sensibilização dos cidadãos para estes cenários futuros, no sentido de se identificar medidas que devem ser adotadas para se poder ultrapassar os obstáculos e constrangimentos que surgem neste contexto”.

Segundo a governante, pretende-se “que este observatório seja apoiado no âmbito do programa Interreg Mac 2014-20120, que envolva não só Açores e Canárias, mas também a Madeira, bem como Cabo Verde, podendo estender-se alguns benefícios à Mauritânia e ao Senegal”.

Marta Guerreiro salientou que, nesta reunião, foi ainda abordada a importância do Observatório da Paisagem da Macaronésia, que, apesar de ter sido estabelecido apenas entre os governos regionais dos Açores e da Madeira, se pretende que seja um instrumento de monitorização e estudo comum de todas as regiões da Macaronésia e que promova o conhecimento necessário para a gestão sustentável da paisagem nos arquipélagos desta região biogeográfica.

A Secretária Regional considerou “que há um benefício do trabalho em conjunto” e, nesse sentido, “aproveitamos esta reunião para também abordar o interesse das Canárias”, enquanto mais um trabalho desenvolvido no âmbito da cooperação entre os governos dos Açores e das Canárias.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*