Coliseu Micaelense recebe espetáculo de Mariza a 18 de novembro

O Coliseu Micaelense prepara-se para receber o espetáculo de Mariza, a 18 de novembro pelas 21 horas, inserido na tour “Mundo”.

Segundo recorda uma nora enviada à nossa redação, Mariza é um nome que sem dúvida dispensa apresentações, esgotando as mais importantes salas do panorama musical como: Coliseu dos Recreios, Coliseu do Porto, Meo Arena, Paris Olympia, Frankfurt Opera, London Royal Albert Hall, Amsterdam Le Carré, Barcelona Palau de la Música, Sydney Opera House, New York’s Carnegie Hall, Los Angeles Walt Disney Concert Hall e Hollywood Ball, e certamente, agora o Coliseu Micaelense.

Mariza atingiu um sucesso mundial que nenhum outro artista português, para além de Amália Rodrigues, conseguiu alcançar, e assim, acumulou êxitos após êxitos reconhecidos com vários prémios e distinções internacionais, onde se destaca: o “Best World Music Artist”, atribuído pela BBC Radio 3, o Prémio Personalidade do Ano da AIEP (Associação da Imprensa Estrangeira em Portugal), o Prémio Internacional pela Fundação Amália Rodrigues por divulgar a música portuguesa no estrangeiro, o Prémio Rádio Clube/O Metro, na categoria de Cultura, e mais recentemente, recebeu o Prémio José Afonso pelo seu disco Mundo.

Com uma carreira internacional fez parcerias com artistas de renome mundial, como: Lenny Kravitz, Sting, Jacques Morelenbaum, John Mauceri, José Merced, Miguel Poveda, Gilberto Gil, Ivan Lins, Cesária Évora, Tito Paris, Rui Veloso , Carlos do Carmo e, mais recentemente, o DJ Fernando Figueira, mais conhecido como Mastiksoul. O seu repertório musical, que está firmemente ancorado no Fado clássico e contemporâneo, conta com géneros musicais como o clássico Rhythm & Blues, mornas cabo-verdianas e qualquer outra melodia que seja querida à artista.

Ao longo da sua carreira, Mariza lançou 6 álbuns: em 2001, Fado Em Mim, que contou com diversos sucessos do repertório de Amália com um toque pessoal da artista, como Oiça Lá o Senhor Vinho e Ó Gente da minha Terra, que depressa se tornou num grande sucesso por direito próprio; Fado Curvo, em 2003, que foi disco de platina 6 vezes; Transparente, em 2005; Terra, 3 anos mais tarde; em 2010, Fado Tradicional, contando com um fado mais clássico; e, finalmente, em 2015, o álbum Mundo, que também dá nome à sua mais recente tour.

Será sem dúvida um concerto que ficará na memória dos presentes.

DL/CM

Categorias: Cultura

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*