Governo destrói Sinaga após ter sido o seu pior gestor

O PSD Açores considera que a decisão anunciada pelo Secretário Regional de Agricultura e Florestas, de transformar a Sinaga num mero armazém de empacotamento de açúcar, é bem reveladora da desastrosa vocação do Governo Regional para destruir capitais públicos dos Açorianos em sucessivos atos de má gestão.

Em comunicado, o PSD recorda que o Governo Regional comprou a maioria do capital da SINAGA em 2010, com o objetivo de quadruplicar a produção de beterraba e vender a empresa a privados em 2013, e sete anos após a intervenção do Governo Regional, a empresa está numa situação de falência técnica, com um passivo de quase 27 milhões de euros, soma prejuízos consecutivos e sofre de um total estrangulamento de tesouraria.

Segundo os social democratas “a incompetência da governação socialista está à vista de todos: na campanha de 2009, antes do Governo Regional entrar na SINAGA, a área cultivada de beterraba foi de 170 hectares. Sete anos depois, esse número caiu quase para metade”.

A decisão agora anunciada pelo Governo Regional dos Açores é contrária a todos os fundamentos das suas decisões anteriores, deixando a Sinaga de ser uma fábrica de transformação de beterraba para ser uma unidade de empacotamento de açúcar importado, diz o PSD.

O PSD/Açores manifesta a sua total solidariedade para com os trabalhadores da empresa, que não têm quaisquer responsabilidades na desastrosa gestão do Governo Regional, e defende que os seus rendimentos têm de ser integralmente salvaguardados.

Destruídas que estão a Sinaga e a cultura da beterraba na ilha de São Miguel, só resta ao Governo Regional assumir a sua responsabilidade política nesta situação e pedir desculpa aos Açorianos pelo seu absoluto falhanço na gestão da empresa.

O PSD Açores diz ainda que “a Sinaga deixa assim de cumprir a sua missão de interesse agrícola na Região”.

DL/PSD

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*