PJ deteve casal fortemente indiciado pela prática de incêndio urbano em estrutura industrial na Lagoa

A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Ponta Delgada, identificou e deteve um homem e uma mulher, fortemente indiciados pela presumível prática do crime de incêndio, ocorrido recentemente num armazém industrial.

Os factos ocorreram na semana passada, no concelho da Lagoa, Ilha de S. Miguel, numa estrutura de armazenagem arrendada por um comerciante de equipamentos de som.

Tal espaço, integra o complexo de instalações propriedade de uma conhecida empresa cerâmica de grande relevância histórico-patrimonial para os Açores, revela o comunicado da PJ.

Os suspeitos, movidos por sentimentos de vingança contra o arrendatário do armazém, que era o ex-marido da mulher detida, depois de regarem uma divisão com liquido acelerante de combustão, inflamaram uma mecha e lançaram-na para o interior das instalações, tendo as chamas, que rapidamente se propagaram, destruindo todo o interior e feito colapsar o telhado das instalações.

Segundo a PJ, foram provocados vultuosos prejuízos materiais, que chegaram a atingir e danificar a própria cerâmica, tendo também sido criado sério perigo para outras edificações circundantes, só não se atingindo maiores proporções pela pronta e eficaz intervenção dos bombeiros.

Os detidos, a mulher de 30 anos de idade e o homem de 43, já com antecedentes criminais, foram presentes a primeiro interrogatório judicial tendo-lhes sido aplicada a medida coativa de prisão domiciliária.

DL/PJ

Categorias: Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*