Política de Coesão é necessária à construção de uma Europa “unida e renovada”

O Secretário Regional Adjunto da Presidência para as Relações Externas afirmou, em Cayenne, na Guiana Francesa, que não é possível construir uma Europa “unida, renovada e humanista” sem as suas Regiões Ultraperiféricas (RUP) e sem uma “forte preocupação com a coesão”.

Rui Bettencourt, que falava, em representação do Presidente do Governo, na sessão de parceria da XXII Conferência de Presidentes das Regiões Ultraperiféricas, perante a Comissária Europeia para a Política Regional, Corina Cretu, manifestou a disponibilidade dos Açores para desempenharem “um papel ativo” na Europa e contribuírem para “uma nova etapa na construção da Europa”, juntamente com as restante RUP e com as instituições europeias, “num quadro de coesão de toda a Europa”.

Nesse sentido, frisou que as Regiões Ultraperiféricas “não podem ser reduzidas a uma pequena percentagem da Europa, se nos limitarmos ao cálculo das suas superfícies ou ao número dos seus habitantes”, frisando que nas RUP “somos toda a Europa”.

O Secretário Regional considerou ainda que, além da diversidade de culturas e de modos de vida que os diferentes territórios e povos europeus trazem para a Europa, existe o mar, que traz uma “dimensão marítima muito importante”, destacando o facto de o mar das Regiões Ultraperiféricas ter 2,5 milhões de Km2 e representar 38% do mar europeu, com os Açores a representarem 40% desse valor.

Rui Bettencourt salientou ainda o trabalho que está a ser desenvolvido pelo Governo dos Açores, envolvendo toda a sociedade num projeto de cidadania europeia que está a percorrer as escolas e bibliotecas do arquipélago, para que os Açorianos participem no desenho da Europa e da Política de Coesão, “a legitimem e enriqueçam”.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*