Ribeira Grande com orçamento de 21 milhões de euros para 2018

A Câmara da Ribeira Grande aprovou, nesta sexta-feira, dia 27 de outubro, o orçamento e as grandes opções do plano para 2018, com os votos a favor dos vereadores eleitos pelo PSD e votos contra do PS, num total de 21 milhões de euros, um aumento de 4% face ao ano anterior.

Para o executivo liderado por Alexandre Gaudêncio, “o orçamento e as grandes opções do plano para 2018 assinalam o início de um novo ciclo, atendendo às eleições autárquicas que decorreram a 1 de outubro passado, tendo como objetivo continuar na senda do desenvolvimento que se assistiu nos últimos anos.”

Se o mandato anterior, que termina no ano financeiro de 2017, ficou marcado pela extrema exigência devido às restrições orçamentais impostas às autarquias locais, prevê-se que neste novo mandato haja um novo fôlego na saúde financeira do poder público local devido à expetativa de que o quadro comunitário de apoio 2014-2020 possa finalmente entrar em execução plena ao longo deste novo mandato.

Para 2018, e à semelhança dos últimos anos, optou-se por efetuar um orçamento e as grandes opções do plano de uma forma realista, procurando aliar os novos investimentos públicos ao potencial que o concelho tem, principalmente ao nível turístico, mas também sem esquecer os apoios sociais que têm sido fundamentais para atenuar as desigualdades sociais.

A prioridade continua a ser a área social que representa 68,56% e as funções económicas, que representam 22,72% do plano e orçamento.

Dos investimentos previstos destaca-se, na área social, 570 mil euros para o ensino, continuando a apostar-se em projetos educativos extra-curriculares e no apoio à rede municipal de CATL’s, bem como 200 mil euros para o apoio social e a construção de uma cozinha comunitária na freguesia da Ribeirinha.

Em relação a obras de saneamento básico, a maior fatia do orçamento é para a conclusão da empreitada da frente mar, que inclui a nova ponte sobre a foz da ribeira no centro da cidade, a construção de uma rede de estações elevatórias para transporte de águas residuais da cidade para a ETAR em funcionamento na zona de Santana, em Rabo de Peixe, as obras nas ruas da madre Teresa (Ribeira Seca) e Central (Calhetas), num total de 2,7 milhões de euros de investimento, sem esquecer a empreitada de estabilização de taludes no caminho Maia-Lombinha da Maia.

Na área desportiva prevê-se o início das obras do novo campo de jogos de Rabo de Peixe, bem como a melhoria das condições físicas no estádio municipal da Ribeira Grande.

A reabilitação do mercado municipal, com a conclusão das obras de cobertura, a praça do emigrante e a criação de zonas de lazer nos antigos campos de futebol das freguesias dos Fenais da Ajuda, Lomba da Maia, Ribeirinha e Santa Bárbara, são outros investimentos previstos para 2018.

Em relação às despesas correntes, estas representam cerca de 54% do total das despesas, onde a maior fatia diz respeito a despesas com pessoal (47%), estando prevista a abertura de vagas para o quadro de pessoal.

A aquisição de bens e serviços representa 43%, situação que se deve sobretudo às prestações de serviço na área da recolha de resíduos, nos programas de apoio social (fundo de emergência social e habitação degradada), às rendas de habitações sociais do programa PROHABITA e do apoio escolar.

Em suma, o plano e orçamento para 2018 pretende ser um documento aliado numa estratégia que ficou bem vincada no último mandato autárquico, onde se continuará a procurar novos investimentos privados e que promovam a criação de emprego sustentável e duradouro.

DL/CMRG

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*