Obras no Matadouro de São Miguel concluídas em 2018

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou que as obras no Matadouro de São Miguel, que representam um investimento total de três milhões de euros, estarão concluídas no final do primeiro semestre de 2018, ampliando a capacidade de frio instalada naquela infraestrutura.

“A expectativa do Governo é que a obra esteja concluída no final do primeiro semestre”, salientou João Ponte, que falava na assinatura do contrato para fornecimento e instalação de equipamentos de frio no Matadouro de São Miguel, no valor de 1,4 milhões de euros.

Segundo o executivo regional, este matadouro, além dos novos equipamentos de frio, está a ser alvo de obras de construção civil, em fase final de conclusão, num investimento de 1,5 milhões de euros, que incluem a ampliação e reabilitação das instalações técnicas e das redes de fluídos e de eletricidade.

João Ponte adiantou ainda que o atraso registado nesta obra resultou de problemas alheios ao Instituto de Alimentação e Marcados Agrícolas (IAMA), que gere os matadouros nos Açores.

“A empresa que venceu inicialmente o concurso para o fornecimento de equipamentos de frio nunca conseguiu apresentar os documentos para a celebração do contrato, porque entrou num processo especial de revitalização”, afirmou, acrescentando que esta situação levou a que a Região, através do IAMA, tivesse de iniciar um novo procedimento concursal.

A empresa Frincor, que agora venceu o concurso público internacional, terá seis meses após o visto do Tribunal de Contas para executar o contrato.

O Secretário Regional destacou que as obras em curso vão permitir aumentar a capacidade de frio deste matadouro para 440 carcaças, em virtude da construção de quatro novas câmaras de refrigeração.

Esta medida insere-se nas políticas do Governo dos Açores de dinamização e revitalização da produção de bens transacionáveis para o incremento da capacidade de exportação da Região e redução da importação e pretende consolidar a implementação de estruturas de desmancha, transformação, preparação e valorização dos produtos da fileira da carne.

Além da intervenção no Matadouro de São Miguel, João Ponte salientou que decorrem as obras de construção dos novos matadouros no Faial e na Graciosa, bem como a empreitada de ampliação do Matadouro da Terceira, que representam um investimento superior a 15 milhões de euros.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*