PSD/Açores defende diálogo entre a SATA e Delta Airlines para benefício de todas as ilhas da Região

António Pedroso, deputado PSD/Açores, que falava no parlamento açoriano, lamentou que a possibilidade de ligação dos voos da Delta Airlines a todas as ilhas em voos corrido, isto é, com o mesmo bilhete aéreo, não tenha sido possível a partir da primeira venda de bilhetes para as ligações entre os EUA e Ponta Delgada operadas pela Delta Airlines a partir de maio.

O parlamentar sublinhou que “apesar do crescimento generalizado do turismo na Região, existem ilhas que não estão a acompanhar a média regional”, como é o caso da Graciosa e de Santa Maria, ou o caso do Faial, que em agosto tinha estagnado no número de dormidas ou o caso do Corvo que este ano viu diminuir o número de turistas.

“O que fez o Governo regional para promover o encaminhamento gratuito de forma a que todas as ilhas tenham uma maior equidade na distribuição dos turistas que chegam à Região”, questionou, lembrando que um estudo recente do Observatório do Turismo indica que 85% dos turistas que nos visitam desconhecem os encaminhamentos gratuitos.

O deputado do PSD/Açores apontou ainda as contradições entre o líder da bancada parlamentar do PS e as opções do Governo dos Açores, uma vez que André Bradford afirmou recentemente que “a captação de turistas deixou de ser uma preocupação”, num momento em que se sabe que o executivo açoriano, no Plano da Região para 2018, continua a prever investir 90% das verbas disponíveis para o Turismo na promoção e apenas 10% na qualificação.

António Pedroso considera que não obstante os indicadores de retoma do setor, depois de uma década de decréscimo no número de turistas marcada pelo encerramento de hotéis, dificuldades dos empresários e despedimento de trabalhadores, as alterações de serviço público aprovadas pelo anterior Governo da República PSD-CDS e a consequente entrada de companhias low-cost e aumento da procura obrigam a um trabalho de consolidação da oferta turística.

A este propósito, o deputado sublinhou a importância da aposta na formação, seja de novos profissionais, seja na requalificação de ativos, e na melhoria das condições salariais desses trabalhadores, nomeadamente por via da revisão do Acordo Coletivo de Trabalho que não é revisto há mais de uma década.

O deputado do PSD/Açores eleito por São Jorge enumerou ainda os problemas já identificados em várias ilhas, como a sinalização turística ou a proteção ambiental, e, no caso de São Jorge, desafiou o Governo a clarificar “como e quando pretende ajustar o número de lugares nos voos para a ilha”, frisando que “o último verão foi caótico no que respeita as ligações aéreas já que a oferta estava desadequada à procura”.

DL/PSD

Categorias: Política

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*