Serrão Santos junta-se a movimento global de combate aos microplásticos nos Oceanos

O eurodeputado, Ricardo Serrão Santos participou, esta terça-feira, no clube de imprensa de Bruxelas, na conferência de imprensa de apresentação do programa “Rethink Plastic”, uma iniciativa que pretende impulsionar a tomada de medidas legislativas para reduzir a poluição por microplásticos. Na sessão também participaram Nicolas Hulot, Ministro da Ecologia, Desenvolvimento Sustentável e Energia de França, Gaelle Haut da Surfrider Foundation EU, Delphine Alvares, coordenadora da Aliança Rethink Plastic e Jeroen Dagevos, coordenador de programas na Plastic Soap Foundation.

Na sua intervenção Serrão Santos afirmou acreditar “que a economia circular, fortemente apoiada pelo Parlamento Europeu, juntamente com a Directiva-Quadro para a Estratégia Marinha, e a Plataforma Europeia de Planeamento Espacial Marítimo e outras políticas ambientais, a par da inovação azul, são políticas essenciais no esforço para reduzir o impacto de plásticos e microplásticos no meio ambiente marinho”.

A este propósito o eurodeputado referiu que a Comissão Europeia apresentará, até o final de 2017, uma Estratégia sobre Plásticos como parte do Plano de Ação da Economia Circular.

Se por um lado há que salientar o esforço que o Parlamento tem vindo a fazer por outro lado, lamentou, há ainda “alguns utilizadores dos oceanos que não entenderam que os oceanos não são aterros sanitários e continuam a agir como se os oceanos fossem inesgotáveis ​​e imunes às ameaças”, Serrão Santos defendeu, como exemplo, que “já é tempo dos observadores a bordo dos navios de pesca terem competências para relatarem a gestão de resíduos”. Nos Açores a investigação sobre a ocorrência, natureza e distribuição de plásticos tem recebido particular atenção nos últimos anos no contexto da investigação científica. A região constitui um ponto estratégico no contexto do Atlântico, acentuou durante o debate.

A terminar, o eurodeputado referiu oportunidades que podem ser melhor aproveitadas como é o caso do Fundo Europeu para os Assuntos do Mar e Pescas “que permite apoiar projectos que tenham como objetivo colocar os agentes do sector do mar atuando como agentes ativos de limpeza do oceano, mas isso não tem sido, pelo menos até agora, realizado” dada a deficiente e tardia implementação do FEAMP.

A Rethink Plastic é uma aliança de ONG líderes europeias, com milhares de grupos ativos, apoiantes e cidadãos de todos os Estados-Membros da UE. O movimento global – Break Free From Plastic -, junta mais de 800 ONGs e milhões de cidadãos em todo o mundo.

DL/GDPE

Categorias: Política

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*