“Agricultores devem apostar na inovação, formação e modernização para enfrentarem desafios assentes nas novas tecnologias”

O Diretor Regional da Agricultura defendeu esta quinta-feira, dia 12 de outubro, que os agricultores devem apostar na formação contínua, na inovação e na modernização, por forma a estarem aptos a enfrentar os desafios e os novos modelos agrícolas sustentáveis, assentes nas novas tecnologias.

“O futuro da agricultura nos Açores depende, em grande medida, da aposta na formação e na qualificação dos seus agentes, porque os novos modelos agrícolas estão, cada vez mais, assentes nas novas tecnologias”, afirmou José Élio Ventura, no âmbito da primeira edição da ‘Agri Innovation Summit 2017’, que terminou em Oeiras.

O encontro, uma iniciativa do Governo da República desenvolvida em parceria com a União Europeia, permitiu debater o conceito de digitização aplicada à agricultura, agora e depois de 2020, ou seja, a substituição de estruturas físicas de apoio à atividade por plataformas digitais que reduzem a distância entre os produtores e os consumidores, suprindo custos económicos e ambientais.

“Este evento permitiu aos participantes ver, constar e trocar impressões sobre o que de melhor se faz, do ponto de vista das novas tecnologias, no país e na Europa”, afirmou José Élio Ventura, frisando que se trata de “um conhecimento adquirido que traz vantagens a quem nesta área exerce a sua atividade”.

A ‘Agri Innovation Summit 2017’, que contou com a presença dos comissários europeus da Agricultura, Phil Hogan e da Inovação, Carlos Moedas, bem como do Ministro da Agricultura, Capoulas Santos, teve também uma vertente dedicada às ‘start up’ agrícolas e um concurso de ideias.

José Élio Ventura salientou que o uso das novas tecnologias na agricultura açoriana tem um enquadramento vantajoso, uma vez que a Região tem os agricultores mais jovens do país, “um importantíssimo capital humano que deve ser potenciado, por serem estes os agentes do setor que mais aptos estão para o uso das novas tecnologias”.

O Diretor Regional considerou ainda que a inovação, a formação, a investigação e a experimentação são essenciais para o acréscimo da competitividade da agricultura açoriana, bem como para o aumento dos níveis de eficácia das explorações e do rendimento dos agricultores.

“O que se conclui é que a digitação da agricultura e os sistemas de informação são absolutamente essenciais para a tomada das melhores decisões na atividade agrícola”, afirmou, acrescentando que, depois do impulso da revolução industrial e da revolução genética, a agricultura entra agora numa nova fase, a das novas tecnologias.

À margem do evento, José Élio Ventura reafirmou o convite do Governo Regional para que o Comissário Europeu da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Phil Hogan, visite os Açores.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe um comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*