Inovação dos Açores passa por parcerias e envolvimento de todos

O Secretário Regional Adjunto da Presidência para as Relações Externas defendeu, na Lagoa, a necessidade de estabelecer parcerias e de envolver toda a sociedade civil no processo de inovação dos Açores.

Rui Bettencourt, que falava no encerramento da reunião com os parceiros regionais (‘stakeholders’) do projeto Ilhas de Inovação, no âmbito do programa INTERREG Europa, sublinhou que, apesar das “fragilidades” do arquipélago, há que tirar partido das suas “potencialidades”.

Nesse sentido, frisou que não basta “acreditar que é preciso inovar”, considerando que todos têm que ser envolvidos nesta nova era económica assente na inovação, onde tudo é “muito mais flexível” e onde “tudo muda e evolui rapidamente”.

Rui Bettencourt salientou ainda que, num território pequeno como o arquipélago dos Açores, “as ilhas têm outras potencialidades”, pelo que é necessário tomar consciência das capacidades, flexibilidade e conhecimento existente na Região, “para que se possa inovar”.

Deste modo, o governante defendeu a criação de “novos produtos para novos mercados”, que podem estar distantes, mas onde é mais fácil comunicar e criar parcerias recorrendo às novas tecnologias da informação e comunicação.

O projeto Ilhas de Inovação, que decorre de 2017 a 2021, está centrado nas oportunidades de diversificação das economias de regiões que são parceiras do projeto, que, para além dos Açores e da Madeira, inclui também regiões dos Países Baixos, França, Dinamarca, Estónia e Grécia.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*