José Raul organiza festividades que animam os Remédios há 26 anos

José Raul, tem 60 anos e é mordomo há 25 anos seguidos, sendo também o presidente e criador da Associação Recreativa e Cultural dos Remédios, instituição que organiza as Festas da Igreja, o Império dos Remédios e o Festival de Cantorias ao Desafio.

Desde muito jovem que se lembra seguir os passos do seu pai na organização das festas em louvor ao Divino Espírito Santo, tendo sido mordomo pela primeira vez com 33 anos, em 1991.

Fundou a Associação Recreativa e Cultural dos Remédios (ARCR) há 15 anos, principalmente por considerar que assim seria mais fácil gerir estas festas e receber algum apoio da Junta de Freguesia de Santa Cruz e da Câmara Municipal de Lagoa. Apoio este que considera indispensável, até porque, em tempos de crise e de falta de emprego, apenas 50% da população dos Remédios consegue ajudar a realização destas festas.

Em declarações ao Jornal Diário da Lagoa, José Raul confessa que decidiu envolver-se nestas festividades pois nos Remédios não existia nenhuma festa e a intenção foi animar este lugar e melhorar de ano para ano.

Para o presidente da ARCR estas festas também enriquecem o concelho de Lagoa e são essenciais para não se cair no esquecimento das tradições antigas. Foi o caso do Festival de Cantorias ao Desafio que existia no passado e foi reavivado há 12 anos por José Raul, sendo atualmente o único festival de cantorias ao desafio de São Miguel e muito provavelmente de todo o arquipélago açoriano.

José Raul confessa já se sentir cansado de presidir a ARCR e as diversas festas, desejando que algum jovem o pudesse substituir, porém, a tarefa não é fácil, pois ainda nenhuma pessoa se manifestou interessada.

“Se viesse um grupo de jovens, eu iria apoiar nos primeiros anos, mas ninguém quer. Uns dizem que não sabem, outros que não têm tempo e outros que não querem tomar essas responsabilidades”, afirmou com alguma tristeza o presidente desta instituição.

É com bastante melancolia e incerteza que José Raul vê o futuro destas festas, sentindo pena por não saber se algum dia irá ver o seguimento do seu trabalho realizado por outra pessoa.

José Raul trabalha o ano inteiro para organizar estas festas, nomeadamente cria gado para oferecer ao Divino Espírito Santo, acreditando que assim deve ser, agindo sempre com muita fé e respeito.

Atualmente a Associação Recreativa e Cultural dos Remédios conta com 20 membros e tem todo o material necessário para a realização das festas, nomeadamente uma aparelhagem, loiça, 30 cabeças de gado e algum dinheiro.

“O dinheiro que eu fizer este ano será para realizar a festa do ano seguinte, assim sei com o que posso contar e a Associação nunca teve nenhuma dívida”, explica.

Apesar de se sentir cansado, o próprio admite sentir-se muito agradecido e saber que foi um trabalho muito gratificante, acreditando profundamente que todas as coisas boas que lhe acontece são obras do Espírito Santo.

“Para mim tudo o que me acontece é o Espírito Santo. Tudo o que eu lhe peço ele dá-me. Não adianta eu contar as coisas que me acontecem durante o ano, porque senão as pessoas vão pensar que é mentira. Temos que passar por elas e sentir mesmo”, disse José Raul.

O presidente da Associação Recreativa e Cultural dos Remédios, após 26 anos das Festas da Igreja, 25 anos seguidos de mordomias, 15 anos a presidir a ARCR e 12 anos de Festival de Cantorias ao desafio, admite que as festas do Espírito Santo são as que lhe dão mais trabalho mas também são aquelas que vive mais intensamente, escrevendo, nomeadamente quadras em louvor ao Espírito Santo.

DL/AS

Categorias: Local

Deixe um comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*