Fórum para a Cooperação Cultural, Educativa e Económica traz benesses

A Lagoa recebeu as comitivas das 10 vilas e cidades geminadas, no âmbito do Fórum para a Cooperação Cultural, Educativa e Económica, que se realizou nesta cidade açoriana de 19 a 25 de junho.

Da Lagoa do Algarve, cidade geminada com a Lagoa dos Açores, deslocaram-se cerca de 60 pessoas, por forma a conhecer a ilha de São Miguel, nomeadamente as suas tradições, gastronomia e cultura.

Para Cristina Calisto, presidente da Câmara Municipal de Lagoa, o balanço deste fórum é altamente positivo, principalmente por marcar uma nova etapa na relação entre vilas irmãs geminadas, permitindo dar a conhecer todos os autarcas e as suas cidades. Por outro lado, proporcionou que entre as vilas e cidades geminadas se pudessem trocar relações e abrir oportunidades para se iniciar outras geminações, acabando por perceber que as semelhanças, com as outras cidades, são grandes.

A comitiva de empresários que se deslocaram até à Lagoa conheceram os parques industriais e a realidade económica açoriana, ficando desejosos para concretizar futuros investimentos neste concelho, nomeadamente despertando grande interesse na área do turismo.

Muitos desafios foram lançados por parte das diversas autarquias, no sentido da Lagoa deslocar-se a estas cidades, no entanto, a autarca lagoenses refere, que de momento, todas as oportunidades estão em aberto, acreditando que é necessário ter calma para analisar todas as propostas e todos os projetos.

Segundo Cristina Calisto faz sentido repetir este fórum mas noutra cidade geminada, acreditando que o melhor seria a repetição do fórum na Lagoa de quatro em quatro anos, para se obter resultados e frutos mais evidentes.

Por seu turno, Jorge Cabrita, chefe de Gabinete das Geminações de Lagoa no Algarve, adiantou ao Jornal Diário da Lagoa que esta semana de fórum foi de extrema importância para reforçar as relações que existem entre as duas cidades, Lagoa dos Açores e Lagoa do Algarve.

“Atualmente temos uma fraterna amizade, não só com o executivo de Lagoa, Açores, na pessoa de Cristina Calisto, assim como os restantes vereadores e equipa de apoio”, salientou Jorge Cabrita, afirmando que a semana trouxe uma verdadeira partilha cultural.

Por outro lado,  relembrou a troca de experiências aquando da ida da Lagoa dos Açores à Lagoa do Algarve, em 2016, quando foram recriadas as tradições religiosas açorianas, nomeadamente com as sopas em honra do Divino Espírito Santo.

Durante o fim de semana, dias 23, 24 e 25 de junho, puderam interagir com a realidade açoriana, com as suas tradições religiosas e populares, in loco, durante as Festas do Divino Espírito Santo do Império de São Pedro, em Água de Pau.

O Jantar Algarvio, com xerém, cataplana de peixe, bolo de amêndoa e gila, acompanhado pelo vinho de Lagoa (Algarve) e dos grupos de cantares algarvios, também permitiu a partilha e dar a conhecer aos açorianos a gastronomia e tradições musicais do Algarve.

Para a Lagoa do Algarve, este Fórum foi produtivo ao ponto de, em setembro, receberem uma comitiva de 16 membros dos Estados Unidos da América, de forma a dar a conhecer a realidade algarvia e as suas tradições.

Este fórum e intercâmbio permitiu a troca de ideias, partilha de conhecimentos e projetos nomeadamente nas áreas da cultura, educação, desporto e juventude, fazendo com que esses momentos permitam o crescimento de ambos os municípios envolvidos.

DL/AS

Categorias: Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*