“Os Quiridos” desfilam nas Sanjoaninas 2017, na ilha Terceira

A Associação Criativa e Promotora de Eventos Culturais “Os Quiridos”, da freguesia de Água de Pau, concelho de Lagoa, irá deslocar-se à ilha Terceira para participar no desfile de marchas populares, no âmbito das Sanjoaninas 2017.

O ponto alto das festividades será a noite de marchas de São João, no dia 23 de junho, sendo que “Os Quiridos” vão desfilar com 84 marchantes e serão acompanhados pela Banda Filarmónica de Santa Bárbara da ilha Terceira.

A apadrinhar esta marcha estará Cristina Calisto, presidente da Câmara Municipal de Lagoa, assim como João Baganha Cabral, presidente da associação e responsável pela marcha.

“Os Quiridos” levarão a marcha que terá como tema musical: Angra Cidade Jóia Menina, que tem letra de João Baganha Cabral e o arranjo musical de Aquiles Preto. A coreografia é de Ana Vitoria Cabral e Paula Cabral.

A associação “Os Quiridos” levará assim o nome da freguesia de Água de Pau e do concelho de Lagoa até à ilha Terceira, juntando-se a este momento festivo, que pretende divulgar a tradição, cultura e gastronomia. Contudo, esta deslocação, só foi possível, face a diversos apoios conseguidos junto da autarquia e de alguns patrocinadores, assim como à boa vontade dos marchantes, que entre jantares e venda de rifas, juntaram dinheiro para as despesas desta deslocação. Fonte da associação lamenta a falta do apoio da junta de freguesia local.

De salientar ainda que, além desta deslocação à Terceira, a marcha lagoense tem previstas outras atuações, nomeadamente na noite do dia 28 de junho, nas Festas de São Pedro, na Ribeira Grande, no dia 29, nas Verbenas de São Pedro, no Relvão em Ponta Delgada, e por último, no festival de marchas dos Arrifes, onde terá novamente oportunidade de confraternizar com a marcha oficial de Angra do Heroísmo.

A ocasião também será de partilha entre as duas autarquias, de Angra do Heroísmo e de Lagoa, dando a conhecer os valores culturais de ambas. Os Quiridos irão participar num evento marcante tanto a nível local, como regional e nacional que defende a união, o convívio e o “extravasar de um povo que trabalha para viver e não vive para trabalhar”.

DL/AS

Categorias: Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*