Poesia: A tradição mais antiga nos Açores

Vos escrevo, sem engano,
Para as nove ilhas de nove cores,
Com um povo alegre e humano,
Que armazena seus valores,
Um antigo feito açoriano,
O Espírito Santo nos Açores.

Tradição cheia de alegria
Que nosso povo nunca contesta,
Alegre e com simpatia,
Todos os anos se manifesta,
Foi na ilha de Santa Maria
Que se fez a primeira festa.

Para alegria do nosso povo,
Estas lindas festas de encanto
Que todos os anos é um renovo,
Que se faz por todo o canto
Desde de Santa Maria ao Corvo
As festas do Divino Espírito Santo.

Desde o maior ao mais pequenino
Esta tradição sempre continua,
Suas domíngas por sete semanas
Todos num pensar de menino,
Trazem o gado para a rua
Nestas festas lindas açorianas.

Vem o gado pelas ruas a passar,
É um cortejo lindo de se ver,
A juventude alegre a se divertir,
Os foguetes no alto a rebentar
Sempre entre a tarde e o anoitecer,
Ao terminar, vai o gado arrematar,

Ó lindas festas tradicionais
Espalhadas como um manto
Que cobre todos, jamais
Nos deixa caídos num canto,
São as festas que eu gosto mais,
As festas do Espírito Santo

Mantenham esta tradição
Por muitos e longos anos
Que até a nova geração
Nunca viva com enganos,
Que o Espírito Santo dê a sua bênção
A todos os nossos açorianos.

Por: João Silvério Sousa
(Publicado na edição impressa de junho de 2017)

Categorias: Poesia

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*