Comemoração do Dia Nacional da Agricultura permite relembrar que “a alimentação que as pessoas têm vem da agricultura”

O recinto da Associação Agrícola de São Miguel, em Santana, na Ribeira Grande, recebeu mais de 3000 crianças à margem das comemorações do Dia Nacional da Agricultura.

Para Jorge Rita, presidente da Associação Agrícola de São Miguel, a iniciativa, que decorreu esta sexta-feira, dia 19 de maio, tem como principal objetivo demonstrar que a agricultura é muito importante para o dia-a-dia, até pela relevância que tem na alimentação.

“Hoje em dia nós sentimos que há muita população jovem, e sem ser jovem, que pensa ou está convencida, de que tudo o que vem para cima da mesa não tem mão humana, que não existe trabalho, que são das grandes distribuições, superfícies ou dos supermercados”, explicou Jorge Rita ao Jornal Diário da Lagoa.

Assim sendo, e de uma forma pedagógica, muitas escolas da ilha de São Miguel participaram numa formação de conhecimentos, dando a conhecer a muitas crianças e jovens diversos stands, nomeadamente com animais, vegetais, legumes, plantas, hortas, leite e queijo. Os estudantes observaram assim vários ciclos de produção, quer na área do leite, hortícolas, frutícolas, quer na área da carne.

“Nós vivemos numa terra em que a agricultura tem um peso económico e social muito forte e é bom que as pessoas não se esqueçam no mundo, na região e no país que a agricultura e a alimentação que as pessoas têm em cima da mesa vem da agricultura e que a montante tem sempre mão de obra e que há muitas famílias que vivem exclusivamente deste setor”, afirma o presidente da Associação Agrícola de São Miguel.

Por outro lado, esta iniciativa permite fazer um apelo ao consumo e incutir nas pessoas uma cultura de consumo de produtos locais, valorizando, principalmente, esses mesmos produtos, porque “o que é nosso é mesmo melhor”.

O Governo Regional dos Açores também se associou a esta promoção e presente esteve o Secretário Regional da Agricultura e Florestas, João Ponte, afirmando que este é um dia importante para a região e para a agricultura, permitindo mostrar o quão o setor é importante para a economia da região.

“Esta iniciativa é também, do ponto de vista do Governo, motivo de orgulho. Orgulho por um setor que produz e é capaz de produzir bens de qualidade”, defendeu João Ponte, salientando que o que se produz nos Açores não fica atrás do que se produz em qualquer outra região do mundo.

Para o titular da pasta da agricultura, a valorização dos produtos é importante, principalmente no setor do leite, sendo o sustento-base da área agro-pecuária, afirmando também que este é um desafio futuro para o Governo Regional.

Por outro lado, João Ponte referiu a importância desta iniciativa por conseguir transmitir às novas gerações de onde vem o leite, o queijo e como ter uma relação com os animais, principalmente porque este setor ainda dá emprego a muita gente.

O secretário regional reforçou a ideia de que o Governo Regional tem dado apoio às indústrias, no que diz respeito à promoção dos produtos regionais e que, neste momento, preparam um plano estratégico, de forma a criar eixos de quando deve ser a aposta das indústrias nos novos mercados e consequentemente dar instrumentos financeiros.

“É preciso também dizê-lo: grande parte do trabalho deve caber à indústria e nós estamos por detrás a apoiar e a incentivar naquilo que for necessário, agora não devemos tirar a responsabilidade a quem tem responsabilidade de fazer. Não pode ser tudo em cima do Governo, o Governo tem a sua responsabilidade, a produção tem um responsabilidade e a indústria também tem uma responsabilidade, assim como as associações representativas do setor também têm”, explica João Ponte.

À margem deste Dia Nacional da Agricultura, o tema do rateio foi novamente falado, onde João Ponte salienta que o Governo Regional foi surpreendido pelo aumento de produção, mas que está empenhado em encontrar uma solução, sendo que até 2020 terão que “viver com essa contingência dos rateios”.

Jorge Rita e João Ponte mantiveram uma reunião após o almoço, de forma a analisarem e encontrarem, em conjunto, soluções para matérias como o rateio e o POSEI.

DL/AS

Categorias: Regional

Deixe um comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*