Novo sistema de incentivos enquadra apoios às empresas para os próximos sete anos

Sergio-Avila-governo-açores

O Vice-Presidente do Governo dos Açores sublinhou hoje a importância dos novos sistemas de incentivos no enquadramento “das políticas de apoio às empresas para os próximos sete anos”. 

Sérgio Ávila, que falava aos jornalistas, em Ponta Delgada, à saída de uma audição pela Comissão de Economia da Assembleia Legislativa sobre o novo sistema de incentivos COMPETIR+, explicou algumas das principais alterações que este sistema vem introduzir no conjunto de políticas em vigor. 

A intenção, segundo Sérgio Ávila, é dar às empresas maior “capacitação para vender fora do local de produção os bens e serviços que produzem”, bem como contribuir para o “desenvolvimento da inovação, desenvolvimento tecnológico e criação de condições de competitividade”. 

O Vice-Presidente do Governo referiu que o COMPETIR+ engloba sete subsistemas de incentivos que abrangem, para além das áreas já referidas, “o desenvolvimento da reabilitação urbana, na criação de complementos passíveis de comparticipação de fundos comunitários”. 

Sérgio Ávila considerou “essencial” o facto de passar a ser apoiado “não só o esforço da empresa em investimento, mas também, por exemplo, nos recursos humanos, no emprego que cria”. 

Também importante, como frisou, é o apoio ser concedido não em função do volume de investimento, mas, numa parte muito significativa, em função dos resultados do investimento, medido pelos postos de trabalho que cria ou pelo impacto que terá na criação de riqueza na economia. 

O objetivo é o de fazer com que “o incremento da atividade económica seja passível de ser apoiado por todos os agentes económicos”, afirmou o Vice-Presidente do Governo.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe um comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*