Poesia: Aflito clama por Jesus

AFLITO CLAMA POR JESUS

Nas ondas do mar da vida
Navego eu meu bom Jesus
Enfrentando a terrível tempestade,
Meus olhos quase não vêm luz
Meu corpo, fraco, quase sem capacidade,
Mas com fé, me agarrei à minha cruz
Sem forças, sinto grande dificuldade.

Grito por teu nome senhor
Por minha fé me entregue a ti,
Por entre os ventos, lanço o meu grito
Rompendo as grandes ondas, eis me aqui,
Te envio meu clamor, muito aflito
Já não me vejo, nem aqui nem ali,
Mas no teu amor e em teu refúgio acredito.

Teu nome é Jesus redentor,
Por seres Deus, clamo a ti Emanuel,
Deus connosco, Rei coroado,
Teu amor é forte e fiel
Meu senhor, sempre me tens acompanhado,
Livrai-me da tempestade cruel,
Ordena senhor com o teu braço levantado.

O braço poderoso do Rei de Israel,
Tudo à tua voz te obedece.
Ordenas com divina majestade,
Tira-me este frio, porque teu calor me aquece
Arrancando a geada por entre a tempestade,
Basta a tua palavra, sempre um milagre acontece,
Porque contigo reina a voz da verdade.

As águas do mar da vida
Nadam sobre ti, meu senhor tem poder
Todo o joelho a ti se dobrará,
Pois sem ti, sei que vou desvanecer,
Mas contigo, minha alma cantará
Desde o por do sol até ao amanhecer,
Desde o amanhecer, teu servo, sempre te servirá.

Nos braços do Cristo Rei
Nas tuas veredas caminharei com carinho,
Sempre nos teus braços, firme e em glória,
Ampara-me senhor neste doloroso caminho,
Nunca me deixes perder a minha memória,
Nem me deixes caminhar sozinho,
Nesta longa caminhada cantarei vitória.

Autoria: João Silvério Sousa

Categorias: Poesia

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*