Poesia: Aflito clama por Jesus

AFLITO CLAMA POR JESUS

Nas ondas do mar da vida
Navego eu meu bom Jesus
Enfrentando a terrível tempestade,
Meus olhos quase não vêem luz
Meu corpo, fraco, quase sem capacidade,
Mas com fé, me agarrei há minha cruz
Sem forças, sinto grande dificuldade.

Grito por teu nome senhor
Por minha fé me entregue a ti,
Por entre os ventos, lanço o meu grito
Rompendo as grandes ondas, eis me aqui,
Te envio meu clamor, muito aflito
Já não me vejo, nem aqui nem ali,
Mas no teu amor e em teu refugio acredito.

Teu nome é Jesus redentor,
Por seres Deus, clamo a ti Emanuel,
Deus connosco, rei coroado,
Teu amor é forte e fiél
Meu senhor, sempre me tens acompanhado,
Livrai-me da tempestade cruel,
Ordena senhor com o teu braço levantado.

O braço poderoso do rei de Israel
Tudo há tua voz te obedece.
Ordenas com divina majestade,
Tira-me este frio, porque teu calor me aquece
Arrancando a geada por entre a tempestade,
Basta a tua palavra, sempre um milagre acontece,
Porque contigo reina a voz da verdade.

As águas do mar da vida
Nadam sobre ti, meu senhor tem poder
Todo o joelho a ti se dobrará,
Pois sem ti, sei que vou desvanecer,
Mas contigo, minha alma cantará
Desde o por do sol até ao amanhecer,
Desde o amanhecer, teu servo, sempre te servirá.

Nos braços do Cristo Rei
Nas tuas veredas caminharei com carinho,
Sempre nos teus braços, firme e em glória,
Ampara-me senhor neste doloroso caminho,
Nunca me deixes perder a minha memória,
Nem me deixes caminhar sozinho,
Nesta longa caminhada cantarei vitória.

Autoria: João Silvério Sousa

Categorias: Poesia

Deixe um comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*