Presente e futuro da juventude da Lagoa debatidos em Conselho Municipal

O membros do Conselho Municipal da Juventude de Lagoa voltaram a reunir esta 3ª feira, dia 28 de março, no Centro Comunitário João Bosco Mota Amaral, freguesia de Água de Pau.

A reunião foi presidida pela vereadora Elisabete Tavares e contou com a presença de alguns dos representantes das entidades do concelho de Lagoa com assento no Conselho Municipal da Juventude. Quanto à ordem de trabalhos, esta incidiu essencialmente nas edições de 2016 e 2017 do Orçamento Participativo Jovem (OPJ), iniciativa com a qual a autarquia procura estimular a cidadania ativa dos jovens lagoenses.

Relativamente ao OPJ de 2016, a primeira experiência do género na Lagoa, foi feito um ponto de situação quanto às propostas vencedoras e ao trabalho em desenvolvimento tendo em vista a sua implementação. Recorde-se que as ideias mais votadas, as quais esgotam o cabimento orçamental do OPJ (25.000€), foram a construção de um “parque de campismo” e, em segundo, a organização de uma “casa de apoio a atividades de montanha”. Esta última ideia implica a recuperação e reconversão de um antigo posto de leite situado junto ao parque de merendas dos Remédios, cedido pela Bel, e é a que se encontra numa fase mais adiantada, estando prevista a sua abertura ao público já este verão.

No que respeita ao OPJ 2017, foi feito um balanço das atividades que têm vindo a ser desenvolvidas no sentido da sua divulgação e recebimento de propostas. Este ano foi feita uma aposta numa abordagem mais “acutilante” com o intuito de avivar o espírito crítico e interventivo da juventude concelhia, que se fez sentir sobretudo através dos cartazes e das sessões dinamizadas turma a turma em escolas do concelho. Este aumento de proximidade contribuiu para um maior à vontade do público, facilitando a interação e a exposição de dúvidas, sugestões e possíveis ideias para intervenção.

A fase de candidaturas do OPJ 2017 termina esta 6ª feira, 31 de Março, seguindo-se a respetiva análise técnica até final de Abril, a qual irá decidir as ideias que se enquadram nas normas de funcionamento e, portanto, aquelas que poderão ser votadas entre 2 e 28 de Maio. Para a apresentação de propostas basta aceder à página eletrónica do município e preencher um simples formulário.

Ao longo da reunião foram vários os momentos em que a vereadora Elisabete Tavares aproveitou para reforçar a importância que as entidades municipais têm na mobilização dos jovens, sendo fundamental o exemplo dos representantes dessas entidades não só para o sucesso das atividades planeadas, mas principalmente para contribuir para o desenvolvimento de melhores cidadãos, mais atentos à sua comunidade e mais envolvidos na promoção do bem estar desta.

Cada entidade representada teve oportunidade para, em viva voz, partilhar as suas ansias e preocupações relativamente às temáticas inerentes à juventude lagoense, sendo o diálogo e as ideias trocadas uma mais valia em cada reunião deste conselho.

DL/CML

Categorias: Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*