Balanço positivo no final do VIII Encontro Regional de Grupos Escolares de Expressão Dramática

17237000_171146303392845_1247980646_o

Tendo o teatro como pano de fundo, realizou-se, nos dias 8, 9 e 10 de março, na Escola Secundária de Lagoa, o VIII Encontro Regional de Grupos Escolares de Expressão Dramática, sob a coordenação das professoras Beatriz Ferreira, Rosa Cabral, Catarina Rodrigues e do presidente do conselho executivo, Alexandre Oliveira.

No encontro, que se pautou sempre por plateias cheias e por um público entusiasmado, houve lugar para a representação de várias peças encenadas por grupos de várias ilhas do arquipélago: São Miguel, São Jorge, Pico e Faial.

Alexandre Oliveira, em declarações ao Jornal Diário da Lagoa, salientou que, à partida, as expectativas eram elevadas, “na medida em que nós queremos sobretudo que as pessoas gostem, que os nossos alunos gostem, que eles se divirtam, que eles aprendam, e todos estes momentos que nós proporcionamos aqui no auditório e fora do auditório são sempre no sentido de se proporcionar um convívio, de haver possibilidade de crescimento”, considerando que a troca de experiências e o convívio entre os diversos grupos de expressão dramática era a principal expectativa.

Admitindo que esta edição já estava a ser pensada desde a última, embora o seu planeamento formal não tenha começado na mesma altura, Alexandre Oliveira sublinha que “para que isto interfira o menos possível com o funcionamento da escola, as pessoas têm que saber no início do ano letivo quando é que vai acontecer, o que é que vai acontecer, para se poder organizar e os alunos poderem também estar mais disponíveis para o convívio, para virem ao auditório”.

O presidente do conselho executivo frisou que, de uma forma geral, e relativamente ao evento, os estudantes “gostam, eles esperam, eles querem assistir, eles gostam de se envolver, nunca reclamam porque vêm para o auditório, e é muito importante essa parte”, realçando que o encontro é todo um trabalho da comunidade escolar e não esquecendo o apoio da Câmara Municipal de Lagoa, que considera fundamental, e “a ajuda da Companhia de Artes Circenses de “9 Circos””.

“Desde o primeiro ano que a escola aposta na expressão dramática, aposta no trabalho da Faísca, na disciplina da expressão dramática”, assumindo que a expressão dramática é mais um contributo importante para o crescimento, sendo que a Escola Secundária de Lagoa, enquanto instituição educativa, não se pode esquecer disso, lembrou.

No final, Alexandre Oliveira considerou que o balanço é “extremamente positivo”.

“Isto não é uma competição. Não há um escalonamento de qualquer natureza, existe é participação, existe a troca, existe o convívio, mas não posso deixar de destacar a forma como o encontro terminou, eu destaco principalmente a forma emotiva como o encontro terminou”, sublinhando, para além disso, uma novidade deste ano: “o grupo de Água de Pau que saiu da sua escola e veio apresentar um trabalho muito interessante”.

Para além da representação de várias peças de teatro, houve também, no primeiro dia do evento, espaço para um workshop de Teatro Físico, com a Formadora Catarina Rodrigues.

DL/JTO

Categorias: Educação, Local

Deixe um comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*