Autarquia da Lagoa lançou candidatura a fundos comunitários para construção do Mercado Municipal

unnamed (4)

A Presidente da Câmara Municipal de Lagoa, Cristina Calisto Decq Mota, anunciou, esta quinta-feira, dia 9 de março, que a autarquia já realizou a candidatura aos Fundos Comunitários da obra de construção do Mercado Municipal, previsto para a zona do Tecnoparque. A autarca espera agora que, a sua aprovação seja rápida, para que a Câmara Municipal possa avançar rapidamente com esta importante obra que trará uma nova dinâmica à cidade de Lagoa, em particular, aquela zona, num investimento que ronda em cerca de um milhão e meio de euros.

Cristina Calisto Decq Mota recorda o que já frisou, anteriormente, em outras ocasiões, salientando que, “a construção de um Mercado Municipal no concelho vem constituir um grande estímulo comercial que beneficiará produtores e comerciantes lagoenses que poderão colocar à venda os seus produtos, bem como, permitirá uma maior promoção dos produtos que são produzidos ou confecionados na Lagoa.” Por outro lado, e no seu entender, “qualquer mercado é um espaço de vivência, de compra e venda de produtos, sendo que, neste caso em concreto, pretende-se dar ao novo mercado, uma vertente mais moderna, reforçando a linguagem de futuro que se insere no contexto de uma cidade smart city.”

A líder do executivo camarário afirma ainda que, “o Tecnoparque é uma área que está destinada a empresas de base tecnológica e que a intenção da Câmara Municipal reside em apostar nesta zona como um potencial económico para o desenvolvimento da Lagoa, sendo o mercado municipal mais uma referência, do ponto de vista económico, mas que se quer dar uma dimensão de vida e de turismo que possa captar novos públicos que não se cinjam apenas para a ida ao mercado para a aquisição de produtos frescos. A autarquia pretende que seja um espaço de vida diurna e noturna, onde se poderá realizar múltiplos eventos, de variada natureza e que, no fundo, garantam uma vida diária ao espaço”.

Segundo a autarquia, refira-se que, o Mercado Municipal irá localizar-se a norte da cidade entre vários eixos que proporcionam um fácil acesso ao local: eixo via rápida Ponta Delgada – Vila Franca, eixo via rápida Ribeira Grande– Lagoa e eixo estrada regional Ponta Delgada – Lagoa. O edifício terá uma área de implantação de 1800m2, subdividido em dois pisos e um mezanino, com as seguintes áreas, piso 0 (mercado de frescos) 1191.30m2, piso 1 (zona de restauração e lojas variadas) 1800.00m2, mezanino 567.60m2).

No piso 0, com entrada a sul pela Alameda do Conhecimento, teremos o mercado de frescos. A uma cota superior, temos o piso 1, com entrada a norte pelo parque de estacionamento, encontramos ai a área de restauração e lojas. A nascente encontramos a esplanada que se interliga com a área de restauração. O mezanino destina-se à direção e a espaços multiusos. O novo espaço terá elementos arquitetónicos da paisagem lagoense que fazem parte da identidade deste território e com os quais os lagoenses se identificam. É o caso da fábrica do álcool, estufas de ananases e os secadores de tabaco.

Terá, similarmente, um carácter mais atual, num espaço único, não só de mercado propriamente dito, mas também de convívio, com uma grande oferta cultural e de lazer, constituído um polo comercial e cultural com uma programação variada que irá contemplar eventos, concertos, workshops, etc.

As intenções do mercado passam, assim, por promover a economia (comércio e venda de produtos e gastronomia da região), meio ambiente (relação com os espaços naturais) e, por último, a sociedade (espaços de encontro, convívio, socialização e espaços culturais).

DL/CML

Categorias: Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*