Cooperativa Celeiro da Terra deve prosseguir investimento na economia da Povoação

170517

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou, na Povoação, que a “capacidade de resposta ao mercado” da Cooperativa Celeiro da Terra, face às suas instalações atuais, “impõe que o caminho seja o investimento numa nova unidade de transformação”.

João Ponte desafiou, por isso, a cooperativa para que “aproveite os fundos comunitários que, no âmbito do programa PRORURAL+, existem na Região e que estão vocacionados para este tipo de empreendimentos”.

O Secretário Regional, que falava quarta-feira, dia 8 de março, no final de uma visita às instalações e de uma reunião com a direção desta cooperativa, salientou que se trata de “um investimento importante para o desenvolvimento de comunidades como a Povoação e também pela vertente de inserção social”.

João Ponte considerou que o trabalho desenvolvido pela Cooperativa Celeiro da Terra “é muito importante na perspetiva do desenvolvimento local”.

Segundo o executivo regional, nos últimos sete anos, esta cooperativa passou de 14 para 36 colaboradores, de 32 para 133 fornecedores e de 42 para 391 clientes, ascendendo atualmente a sua faturação anual a 450 mil euros.

A Cooperativa Celeiro da Terra é uma Instituição Particular de Solidariedade Social que desenvolve como principais atividades a produção e comercialização de biscoitos, compotas, licores, artesanato local e turismo.

Os produtos alimentares são elaborados com matéria-prima local, frutos colhidos nos campos e hortas do concelho da Povoação e confecionados de forma artesanal.

A aceitação dos seus produtos pelo mercado é atestada também pelos prémios que tem averbado, tendo recentemente o Licor de Leite sido distinguido com a Medalha de Prata na categoria de Licores de Leite no 6.º Concurso Nacional de Licores Conventuais e Tradicionais Portugueses.

Em 2016, o Licor de Tangerina foi galardoado no mesmo concurso com a Medalha de Ouro na categoria de Citrinos.

Para João Ponte, a cooperativa “tem tido um crescimento assinalável, com artigos que têm uma boa aceitação nos mercados e uma vertente importante que é a transformação de produtos locais, contribuindo, assim, para o rendimento dos produtores e para a economia do concelho da Povoação”.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*