“Açores são ‘hotspot’ para filmagens em oceano aberto e profundo”

481

O Diretor Regional dos Assuntos do Mar congratulou-se com o facto de a nova série da BBC1 ‘Planeta Azul’ incluir “diversas cenas filmadas no Mar dos Açores”, adiantando que esta nova série será divulgada “ainda este ano”.

“Os Açores são um ‘hotspot’ para filmagens em oceano aberto e profundo”, frisou Filipe Porteiro, acrescentando que “é preciso explorar o potencial” do Mar dos Açores como “um local privilegiado para rodar documentários sobre vida selvagem”.

Esta série, com sete episódios, demorou quatro anos a ser realizada e conta com a locução do famoso naturalista inglês David Attenborough.

O Governo dos Açores, através da Direção Regional dos Assuntos do Mar, foi “facilitador de todo este processo”, frisou Filipe Porteiro, acrescentando que estiveram envolvidas nas filmagens a Fundação Rebikoff-Niggeler, que possui o submarino Lula 1000, a Atlantic Ridge Production, do documentarista subaquático Nuno Sá, e a empresa marítimo-turística Pico Sport, que proporciona desde há alguns anos este tipo de atividade.

Segundo o executivo regional, a Universidade dos Açores acompanhou diversas fases destas atividades que, ao mesmo tempo que proporcionaram imagens de fenómenos ecológicos raros, permitiram o desenvolvimento do conhecimento científico sobre os ecossistemas profundos da Região.

Filipe Porteiro referiu ainda que “os Açores podem vir a ser uma espécie de ‘Oceanwood’”, alertando, no entanto, que as atividades audiovisuais subaquáticas com grandes cetáceos “apenas poderão ser realizadas por profissionais devidamente licenciados” pela Direção Regional dos Assuntos do Mar.

As imagens da segunda série ‘Planeta Azul’ foram recolhidas através da utilização de câmaras de ultra-alta definição que permitem a visualização de cenas subaquáticas com uma qualidade anteriormente inatingível.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*