“São Jorge” já zarpou do porto da Horta

Navio combustivel São Jorge Transisular Jornal Diario LAgoa Açores 01

A Capitania do Porto e o Comando-local da Polícia Marítima da Horta assumiram ao longo de quase dez meses meses a missão de custódia e de salvaguarda do navio tanque “Chem Daisy” que terminou com o regresso ao mar do navio esta sexta-feira, dia 17 de fevereiro, pelas 21h30.

O navio “Chem Daisy” operava nos Açores fazendo a distribuição de combustível pelas diversas ilhas do arquipélago. Como resultado duma inspeção levada a cabo no âmbito do “Port State Control”, o navio ficou detido por razões técnicas em maio de 2016.

Sem que o armador nem o dono conseguissem resolver a questão, o navio foi permanecendo no porto da Horta. O impasse apenas se ultrapassou graças à intervenção da Autoridade Marítima. Sem solução à vista para os seus problemas, os tripulantes foram saindo do navio regressando aos seus países de origem, até que em agosto de 2016 o navio ficou sem qualquer tripulante.

Desde então e até esta data, o “Chem Daisy” permaneceu no Porto da Horta, sujeito à ação do tempo e do mar, gerando momentos de grande apreensão aquando da passagem de temporais mais severos e apenas a ação da Autoridade Marítima, em conjunto com alguns parceiros da comunidade portuária, relevando-se o papel da Portos dos Açores, S.A., foi capaz de garantir a integridade do navio e a própria operacionalidade do porto.

chem daisy_alterada

O navio foi recentemente adquirido por um novo proprietário e voltou a navegar no dia 17 de fevereiro de 2017, sob um novo nome: “São Jorge”.

O “São Jorge” largou do porto da Horta pelas 21h30 procedendo para o porto de Lisboa onde deverá ser corrigida a anomalia técnica detetada. A sua chegada está prevista para o dia 24 do corrente mês.

DL/AMN

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*