Sensor Moocall da Vodafone monitoriza período de gestação das vacas

16804769_10212398498816743_1159750727_o

Com o intuito de reduzir alguns efeitos de insularidade e sobretudo transformar a Região Autónoma dos Açores na primeira “Smart Island”, a Vodafone Portugal apresentou o roadshow Internet of Things, IoT.

O Parque de Ciências e Tecnologia de São Miguel, Nonagon, na Cidade de Lagoa, recebeu esta quinta-feira, dia 16 de fevereiro, a apresentação Vodafone IoT, que demonstrou como as tecnologias de ponta permitem acelerar o desenvolvimento de um país, ou neste caso, de uma ilha. Diversas soluções foram divulgadas pelo Head of IoT Development do Grupo Vodafone, Mário Peres, nomeadamente: Moocall, Vodafone Smart Buildings, Vodafone Smart Lights, Vodafone Lights On, Lights Off, Vodafone Smart Waste, Vodafone Smart Water, Vodafone Smart Counting, Gestão de Frotas, Vodafone Ready Check Go e Prodsmart. Assim sendo, estas soluções permitirão aos açorianos otimizar recursos, tanto para as organizações públicas como privadas, tendo um melhor controlo de custos, consumos e principalmente permitindo um crescimento económico.

A Vodafone pretende favorecer uma gestão centralizada dos edifícios; fazer uma gestão da eficiência energética; otimizar a iluminação pública; controlar os resíduos urbanos e sistemas de rega, passando pela contagem de pessoas e auxiliar no estacionamento automóvel e monitorização das linhas de produção e manufatura.

Uma novidade que parece enquadrar-se nas necessidades dos Açores e da sua agricultura é a Moocall. Este é um sensor colocado na cauda do animal, que monitoriza o período de gestação das vacas, permitindo prever com precisão o momento em que os animais darão à luz, sendo enviado um alerta para o telemóvel do produtor.

Transformar as “cidades comuns” em Smart City é, também, um dos principais objetivos da Vodafone, permitindo que as mesmas tenham um desenvolvimento sustentável, com qualidade de vida para os seus cidadãos, e isso através da utilização da tecnologia nas mais diversas áreas, nomeadamente: eficiência energética, iluminação, ambiente, segurança e logística. Em declarações ao Jornal Diário da Lagoa, Mário Peres adiantou que ainda não existe nenhum projeto em concreto, a pedido do Governo Regional ou de alguma autarquia, no sentido de implementar essas soluções na Região Autónoma dos Açores.

DL/AS

Categorias: Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*