Geocaching representa um dos grandes potenciais turísticos na Lagoa

Geocacging Lagoa Açores

O geocaching poderá representar, na Lagoa, um potencial turístico que permite dar a conhecer belezas naturais e culturais desconhecidas na Lagoa e que devidamente georreferenciadas podem constituir um chamariz de atração na Lagoa. Neste sentido, enalteceu todos aqueles que se dedicam a esta atividade, salientando que prestam um importante contributo para o conhecimento da Lagoa de uma forma integral.

A opinião é da Presidente da Câmara Municipal de Lagoa e foi expressa no âmbito na conferência alusiva ao tema do Geocasching realizada na Escola Secundária de Lagoa.

A líder do executivo camarário, salientou que, para o desenvolvimento do turismo, a Câmara Municipal de Lagoa criou um roteiro educativo, cultural e desportivo que engloba o conhecimento de toda a ilha de S. Miguel, na área de Geocaching, sendo que uma das características do concelho assenta na riqueza da sua geodiversidade – um pequeno território, de fáceis acessibilidades, onde se localizam notáveis expressões de natureza geológica da ilha de São Miguel.

Cristina Calisto Decq Mota destacou a importância da liberalização do espaço aéreo, em 2015, que facilitou a afluência de mais turistas à ilha de S. Miguel, assim como, se promoveu o destino Açores, como um dos mais apetecíveis, salientando que, no concelho de Lagoa, “o turismo é um setor privilegiado para se trabalhar afincamento nos próximos anos e de uma forma transversal com outras áreas como sendo cultura, educação e ambiente, podendo, deste modo, se despoletar um maior desenvolvimento económico ao concelho.

Segundo referiu, na Lagoa, existem algumas infraestruturas -chave na área do turismo, da responsabilidade directa da autarquia, como é o caso da Pousada da Juventude, assim como a Mercearia Central – Casa Tradicional de Água de Pau ou a Casa das Memórias no Convento dos Franciscanos.

A autarca destacou o facto da Pousada da Juventude ser um equipamento que iniciou um novo ciclo na Lagoa, vindo a colmatar a inexistência deste tipo de alojamento na cidade até 2012, “permitindo estimular simultaneamente uma série de outros setores, designadamente o setor económico, bem como o desporto, o lazer, a educação e a cultura”.

Também indicou a importância do Caloura Hotel Resort como sendo uma unidade hoteleira de referência da Lagoa que apresenta taxas de ocupação sempre elevadas. Outros pontos de visita turística indicados no concelho foram o OVGA (Observatório Vulcanológico e Geotérmico dos Açores) e a “Expolab”, infraestruturas mais direcionadas para a ciência e que muito cativam quem visita a Lagoa.

Nesta matéria, refira-se que, a autarquia criou recentemente uma aplicação de smartphones, destinada a promover turisticamente o concelho, instalou novos banners de boas vindas e painéis descritivos juntos aos principais polos culturais e turísticos em bilingue, de modo a se promover o turismo, sem esquecer os locais propícios ao lazer e agentes potenciadores de turismo, como a “Rota de Água”, que é um trilho que liga os Remédios à Ribeira Chã e as zonas balneares do concelho.

Outro aspetos destacados como potenciadores de atração para o desenvolvimento turístico foram os eventos do concelho, com destaque para o cartaz Lagoa Comvida ou a habitual Festa Branca do Convento que têm e podem atrair mais visitantes.

DL/CML

Categorias: Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*