Escola da Lagoa recebe prémio “Ousar, Intervir, Melhorar”

Escola EBI de Lagoa Açores - escola Fisher_Jornal Diario da Lagoa

A Escola Básica e Integrada da Lagoa conquistou o segundo lugar do prémio anual “Ousar, Intervir, Melhorar”, instituído pela Direção Regional da Educação, tendo o primeiro lugar sido conquistado pela Escola Secundária da Ribeira Grande, de acordo com a decisão do júri agora revelada.

O júri, que avaliou 13 projetos provenientes de 11 unidades orgânicas das ilhas de S. Miguel, Faial e Pico, decidiu ainda atribuir uma menção honrosa à Escola Básica e Secundária de S. Roque do Pico.

O segundo prémio foi para o projeto intitulado “Canta Comigo, Leio Contigo”, da Escola Básica Integrada da Lagoa, por manifestar abrangência no que se refere ao público-alvo, em total conformidade com um dos eixos do ProSucesso, dando particular ênfase à literacia de leitura, e por demonstrar grande capacidade de monitorização.

A proposta da Escola Secundária da Ribeira Grande, com o título “Nós propomos! Cidadania e Inovação na Educação Geográfica”, ficou classificada em 1.º lugar pelo facto de ser um projeto que, em total conformidade com dois dos objetivos do ProSucesso – Açores pela Educação, revela grande capacidade de articulação com os parceiros sociais e a comunidade e de influência na mesma, além de demonstrar qualidade e metodologia na sua operacionalização.

O projeto “Avaliar +”, da Escola Básica e Secundária de S. Roque do Pico, conquistou uma menção honrosa em virtude de ser um bom exemplo de flexibilização da avaliação e de estar já com bom grau de operacionalização, o que trouxe impacto aos resultados dos alunos.

O Prémio “Ousar, Intervir, Melhorar” pretende reconhecer e valorizar as unidades orgânicas que dinamizam projetos inovadores próprios, de aprendizagem formal ou não-formal, criados ou adaptados por estas, que deem resposta aos problemas de natureza pedagógica com os quais se deparam.

Visa, igualmente, reconhecer o trabalho realizado pelas escolas no combate ao insucesso e abandono escolares, contribuir para melhorar as condições de ensino e aprendizagem dos alunos e dar a conhecer aos seus pares, comunidade escolar e sociedade em geral os resultados do trabalho desenvolvido na unidade orgânica em prol do sucesso educativo.

O júri que procedeu à avaliação dos projetos foi constituído por Margarida Quinteiro, da Direção Regional da Educação, Francisco Simões, docente do Centro de Investigação e Intervenção Social – ISCTE, do Instituto Universitário de Lisboa, e Augusto Oliveira, docente da Escola Básica Integrada da Praia da Vitória.

DL/Gacs

Categorias: Educação, Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*