Projeto educativo para uma maior cidadania na economia já envolveu cerca de 1.900 jovens nos Açores

fatura talão economia paralela

O projeto educativo implementado há um ano pela Vice-Presidência do Governo, através da Inspeção Regional das Atividades Económicas (IRAE), com o objetivo de sensibilizar os jovens para a importância do combate à economia paralela já abrangeu 1.867 alunos de várias escolas dos Açores.

No total, foram realizadas 187 sessões, em parceria com a Tetrapi e com a colaboração ativa de conselhos executivos e de professores, 40 das quais plenárias, com 30 minutos cada, e 147 em contexto de sala de aula, com a duração de 90 minutos.

O projeto “Caça Faturas”, que arrancou em janeiro de 2016, contempla uma sessão de apresentação através de um diálogo interativo entre os alunos, as personagens ‘Zé e Maria’ e os formadores do projeto, além de mais duas sessões em contexto de sala de aula.

Através das vertentes teórica e prática, são abordados e aprofundados conceitos como a economia oficial, a zona euro, o câmbio, a economia paralela, o mercado e o mercado virtual, as faturas e recibos, as competências da IRAE e a sua intervenção na sociedade.

Ao longo deste primeiro ano, a brigada dos “Caça Faturas” esteve em estabelecimentos de ensino de São Miguel, Terceira e Faial, tendo ultrapassado o número inicialmente previsto de ações e de alunos abrangidos por este projeto educativo, que vai ser alargado a toda a Região.

DL/Gacs

Categorias: Educação

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*