Parlamento aprova proposta do SIPE para criar um só calendário para professores e educadores

Alunos escola mochils

Foram aprovados, esta quinta-feira, dia 22 de dezembro, os projetos de resolução apresentados pelo BE e pelo PCP, motivados pela petição apresentada em maio pelo SIPE – Sindicato Independente de Professores e Educadores, com vista a uniformizar o calendário do ensino pré-escolar com os restantes ciclos do ensino básico. Ambas as recomendações foram aprovadas com abstenção do PS e PSD, e com os votos favoráveis das bancadas parlamentares do CDS, do BE e PCP.

Segundo uma nota enviada à nossa redação, a recomendação apresentada pelos deputados do BE pretendia fazer coincidir o início das atividades e as interrupções letivas do ensino pré-escolar com as do 1º Ciclo do Ensino Básico, cujo horário já tinha sido alargado, e os deputados comunistas, na sua proposta, defenderam toda a uniformização do calendário escolar no ensino básico e no ensino pré-escolar, sendo atualmente mais extenso neste último.

Além das penalizações relacionadas com as interrupções letivas, «os educadores têm 25 horas de componente letiva, não têm redução a partir dos 50 anos de idade, tal como os professores do 1º Ciclo, e trabalham até aos 66 anos de idade com crianças dos três aos cinco anos», explica a dirigente sindical. Para Júlia Azevedo, «esta vitória permitirá agora uma maior aproximação para que sejam criadas condições para os educadores contribuírem para o desenvolvimento holístico das crianças».

O SIPE é um sindicato, apartidário e totalmente independente, que congrega educadores e professores de todos os níveis e graus de ensino, tendo em vista um objetivo comum: unir a classe docente e devolver-lhe a dignidade e projeção a que tem direito. O SIPE disponibiliza uma mesa negocial para a defesa incondicional, dos interesses socioprofissionais dos docentes e a manutenção dos seus direitos, atendimento personalizado, quer nas suas instalações, quer nas escolas onde se deslocam, atendimento online, apoio jurídico, e centro de formação – o maior atualmente a garantir formação contínua aos professores em Portugal.

DL/Midlandcom

Categorias: Educação, Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*