Poesia: 2017 – Ano novo, Vida nova

brinde-ano-novo

2017 – Ano novo, Vida nova!

1
Saudando venho o meu povo
Que em cada ano se renova
Entrando no ano novo
Procurando vida nova.

2
Sou sempre vosso companheiro
Nestes versos que me lembro
Começo sempre em janeiro
E só termino em dezembro.

3
Como o dezembro terminou
Como sabeis, meu povo
O janeiro iniciou
Entradas de ano novo.

4
Para muitos foi um inferno
Outros viveram com prazer
Esperamos para ver o governo
Este ano o que vai fazer.

5
Quero vos dizer docemente
Que para ninguém tenho rancor
Desejo aqui para toda agente
Saúde, paz e amor.

6
Não queremos uma vida amarga
Com crises e necessidades
Que dois mil e dezassete nos traga
Ausência de austeridades.

7
Um bom ano para todos venha
Para viverem mais há vontade
E que o nosso governo tenha
Muito mais capacidade.

8
Que a fome não apareça
Para o nosso povo de ternura
Que cada família conheça
Um pouco de mais fartura.

9
Basta de necessidade
Que o nosso povo passou
Da maldita austeridade
Que no nosso país entrou.

10
Gritamos em via pública
Com grito em forma de berro
Para que o presidente da Republica
Tenha sempre mão de ferro.

11
Presidente Marcelo se renova
Perante seu povo meigamente
Lutando e dando a prova
Que é um bom presidente.

12
Peço a Deus a toda a hora
Pelo governo do nosso País
Oxalá que seja agora
Que Portugal viva feliz.

13
Vivemos nosso dia a dia
Com mágoas e aflições
Que o novo ano nos traga alegria
E paz em nossos corações.

14
Vamos pedir a Deus a fundo
Como um verdadeiro cristão pediria
Para que haja paz no mundo
E tenha misericórdia da Síria.

15
Pediremos com rigorismo
Que não se oiça falar em guerra
E que acabe o terrorismo
Para sempre da face da terra.

16
Nesta época de lembranças
Que haja paz em toda a terra
Pedimos a Deus pelas crianças
Que são as vítimas da guerra.

17
Também pedimos pelos Açores
Do Corvo a Santa Maria
Para que os nossos governadores
Governem com sabedoria.

18
Pedimos por novos e velhos
Por Senhoras e por Senhores
Também por todos os concelhos
Das nove Ilhas do Açores.

19
Assim de bom grado pense
Agradar todo o nosso povo
E a todo o povo lagoense
Desejo um Feliz Ano Novo.

20
Vos abraço com respeito
E com carinho assim se faça
Entraremos com o pé direito
Neste novo ano da graça.

21
Nesta ultima quadra que faço
Com carinho para qualquer pessoa
Vai um apertado abraço
Do Diário da Lagoa.

Por: João Silvério Sousa
(Publicado na edição impressa de janeiro de 2017).

Categorias: Poesia

Deixe um comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*