Mercadinho de Natal traz dinâmica natalícia à Cidade de Lagoa


programa-de-mercadinho-de-natal-sofre-alteracoes-devido-as-condicoes-climatericas-2

A sexta edição do Mercadinho de Natal, que decorreu entre os dias 8 e 11 de dezembro, na Praça de Nossa Senhora da Graça, na Cidade de Lagoa, teve um balanço “naturalmente positivo”.

As palavras foram da autarca lagoense, Cristina Calisto Decq Mota, que salientou que o evento “correspondeu a mais um fim-de-semana de animação no Concelho de Lagoa, destinada às famílias”.

No entanto, a Presidente da Câmara Municipal de Lagoa, referiu que a data do Mercadinho de Natal terá que ser repensada para 2017 e isso “atendendo ao grande número de eventos que ocorrem pela ilha neste fim-de-semana”.

Assim sendo, um dos aspetos a pensar para o próximo ano será a data do evento, “de forma a favorecer o Mercadinho do Concelho”, pois “somos uma ilha, não somos assim tão grandes e devemos abdicar dessa superposição de eventos que não favorece ninguém”.

Por outro lado, a edil explicou ao Jornal Diário da Lagoa, que a animação do mercadinho esteve presente nas duas praças, na Praça de Nossa Senhora da Graça e na Praça de Nossa Senhora do Rosário, de forma a favorecer o comércio e restauração local, mas que isso também contribuiu para “dividir o público”.

As condições climatéricas e a instabilidade do clima, são outro fator a ter em conta porque, apesar de ser época e corresponder ao Natal, também afasta as pessoas do comércio tradicional ao ar livre.

Finalmente, Cristina Calisto Decq Mota, deixa uma mensagem de esperança para todos os lagoenses e deseja que o “Natal seja de união, na companhia da nossa família e em saúde”.

Para 2017, um ano de desafios tanto pessoais como profissionais, “que tenhamos todos a esperança para conseguir ultrapassar o que vier de menos bom nas nossas vidas. O ser humano tem essa capacidade, se estiver motivado consegue tudo e nós temos que manter esse espírito de quem está a conseguir controlar a situação”.

A autarca também deixou uma mensagem especial para as pessoas desempregadas, “que estão numa situação de desigualdade perante o comum cidadão. Nós felizmente temos teto, trabalho e saúde, somos favorecidos. Espero que possamos todos, também nesta matéria, encontrar as melhores soluções para a nossa vida em 2017”, referiu Cristina Calisto Decq Mota.

DL/AS

Categorias: Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*