Lagoa continuará a apostar na aplicação do Fundo de Emergência para auxílio de famílias

Camara de Lagoa Açores edificio selo qualidade (1)

A confirmação é dada pela Presidente de Câmara da Lagoa, Cristina Calisto Decq Mota, que considera a aposta da autarquia na política social, um instrumento crucial na ajuda às famílias em situação de maiores dificuldades. A líder do executivo camarário lagoense, afirma que, “ a principal prioridade do seu executivo será a política social considerando as dificuldades que muitas famílias ainda atravessam. Neste sentido, e tal como afirma a mesma, “o FES (Fundo de Emergência Social ) é uma medida de intervenção que continuará em vigor nos próximos anos, pois tem permitido responder a necessidades prementes e de grande importância para a qualidade de vida de muitos agregados e neste sentido as famílias lagoenses podem continuar a contar com esta resposta social, que visa sobretudo colmatar dificuldades que são pontuais e que se dão numa determinada circunstância de vida, na maioria das vezes, associada à perda do emprego.”

Segundo uma nota enviada à nossa redação, através do FES, a autarquia lagoense tem disponibilizado apoio aos cidadãos lagoenses no que concerne aos apoios referentes à saúde, que inclui apoio para consultas, medicação e apoio às despesas relativas à compra de lentes oftálmicas ou a despesas referentes a medicina dentária, entre outras.

O número de beneficiários tem aumentado, em 2015, foram apoiados 66 munícipes, num total de despesa anual correspondente a 31.467,70 €, sendo que, em 2016, regista-se um total de 71 apoiados, num total de um despesa anual autárquica de 38.915,80 €.

Nos vários tipos de ajudas concedidas pelos FES, registou-se que a alimentação e apoios de saúde são efetivamente os auxílios mais solicitadas.

DL/CML

Categorias: Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*