A Açorianidade é “identidade e cultura”

Avelino Menezes educação açores-

O Secretário Regional da Educação e Cultura afirmou, em Ponta Delgada, que a Açorianidade, cujo espírito é um “misto” de mundividência e isolamento, se assume como “a identidade e a cultura” dos Açorianos.

“A açorianidade é a nossa identidade, a nossa cultura, nem mais nem menos do que um conjunto de ideias e de práticas acumulado pela sociedade, de geração em geração, e transmitido por herança aos vindouros, como dádiva da tradição ao universo da modernidade”, frisou Avelino Meneses, que falava na apresentação do livro ‘Domingos Rebêlo – Pintura’.

Para Avelino Meneses, é precisamente essa identidade cultural “muito específica” que alicerça a Autonomia e que é “essencialmente” resultado da vivência de “mais de meio milénio num ambiente díspar do continental”.

Na sua intervenção, salientou que Domingos Rebêlo, pintor e escultor de origem micaelense, autor, entre outras obras, do quadro ‘Os Emigrantes’, ao retratar cenas do quotidiano, da natureza e das gentes, contribuiu para a definição da “identidade cultural açoriana”.

Avelino Meneses referiu ainda que, em matéria de cultura, a política do Governo dos Açores assenta num “princípio básico” de que “não é, de todo, o monopólio de meia dúzia de sábios ou de uma dúzia de intelectuais”, como também “não é apenas, nem sequer predominantemente, feita em escolas, institutos e academias”.

Para o Secretário Regional, a cultura, como defende Teresa Rita Lopes, “é uma produção de ar livre, dependente da participação de todos nós”, alertando que “quem ignorar isto, engana-se a si próprio e engana a comunidade dos seus concidadãos”.

DL/Gacs

Categorias: Cultura

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*