Livro “Uma Vida Qualquer” de Maria da Graça de Athayde lançado na Biblioteca Municipal de Ponta Delgada

BibliotecaMunicipal Ernesto do Canto ponta Delgada Açores

É já na próxima sexta-feira, 18 de novembro, pelas 18h30, que será lançado, na Biblioteca Municipal de Ponta Delgada, a reedição fac-similada da obra “Uma Vida Qualquer”, da autoria da escritora Maria da Graça de Athayde. A apresentação do livro estará a cargo de José Luiz Brandão da Luz.

Segundo uma nota enviada à nossa redação, a reedição de “Uma Vida Qualquer” deve-se ao neto da autora, Augusto de Albuquerque de Athayde, sendo a obra composta por três volumes. Consiste naquilo que se poderia denominar, em termos amplos, como seno um “Livro de Memórias”, no qual a escritora recorda e regista factos históricos , sociológicos e personagens nacionais e regionais, durante o período compreendido entre 1850 (memórias dos seus próprios avós ) e 1980.

São praticamente 130 anos de “açorianidade” e de vida pública nacional expostos, analisados e sentidos pelo olhar atento, observador e sensível de Maria da Graça de Athayde, mãe do Ilustre Açoriano Prof. Doutor Augusto de Athayde Soares d’ Albergaria.

A mãe, Maria Emília Brum do Canto Hintze Ribeiro, era bisneta de José do Canto e sobrinha neta do Conselheiro Ernesto Rodolfo Hintze Ribeiro, tendo, conjuntamente com seu marido, Augusto de Athayde Côrte Real Soares d’Albergaria, herdado e mantido o Jardim José do Canto e construído o Palácio que se encontra nesse mesmo espaço (hoje sede da Fundação do Jardim José do Canto).

O prefácio da reedição desta obra é da autoria de Guilherme de Oliveira Martins , antigo Ministro das Finanças e Presidente do Tribunal de Contas, que hoje desempenha as funções de Administrador da Fundação Calouste Gulbenkian.

DL/CMPD

Categorias: Cultura

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*