Lagoa pretende assumir-se como Cidade Educadora

Cidade-Vista-St-Crus-Jornal-Diario-da-Lagoa-Açores

A Câmara Municipal de Lagoa, nos últimos dois anos, tem assumido uma apreensão acrescida e legítima na que concerne à educação, motor do desenvolvimento socioeconómico. Aliás, foi neste contexto que, a presidente do executivo camarário fundiu as políticas municipais de educação e cultura.

Neste sentido, considera que “é relevante pertencer à Associação Internacional das Cidades Educadoras (AICE), atendendo à partilha de experiências e porque a adesão à associação leva a assumir o compromisso de continuar a investir na educação.” A prioridade, em 2016, esteve assente no binómio educação-cultura, criando-se um programa de cultura extensível a vários equipamentos.

Segundo Cristina Calisto Decq Mota, ao longo de 2016, “tivemos uma visão mais ampla do que é ser uma cidade educadora, pelo que o tema em 2017 será a Cidadania”.

A autarca encara como um compromisso e uma responsabilidade o fato de a autarquia estar inserida na AICE, mencionando que continuará a trabalhar para que a Lagoa se torne numa cidade educadora.

DL/CML

Categorias: Local

Comentários

  1. Maria Antónia Fraga
    Maria Antónia Fraga 13 Novembro, 2016, 14:56

    Exma Sra Presidente, com grande alegria constato que a vossa Cidade pertence desde já à associação que refere, das “Cidades Educadoras”. Como é porém esse aspecto conciliável na vossa mente, e nas dos restantes membros da Câmara, com a realização de um espectáculo tão pouco educativo como uma vacada, onde a boçalidade se reúne ao sadismo para passar aos jovens (e a todos!) a mensagem de que nos é legítimo retirar o nosso divertimento do sofrimento e da confusão de um animal irracional, que só em termos de força física nos é superior – espectáculo que nem sequer tem, entre nós, a “desculpa” de ser tradicional?
    Queria Vª Exa. perdoar esta expressão do meu desgosto, e creia-me admiradora da vossa simpática cidade, que me dói ver assim incluída no rol das localidades onde o agradar a uma certa franja da população parece sobrepor-se a uma verdadeira intenção cultural e educativa.

    Reply this comment

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*