Vasco Cordeiro defende “conjugação de vontades” em nome da construção do futuro dos Açores

vasco-cordeiro-tomada-posse-governo-xii-legislatura-nov16-alraa1

O Presidente do Governo apelou aos melhores esforços das entidades públicas e privadas, mas também de cada um dos Açorianos, na consolidação do trajeto de crescimento da Região para que seja possível ultrapassar, definitivamente, os tempos de turbulência e de angústia que atingiram os Açores.

Vasco Cordeiro, que falava na tomada de posse do XII Governo perante a Assembleia Legislativa, referiu que, não se trata de cada parceiro abdicar das suas convicções e reivindicações, porque isso não serve a Democracia e a Autonomia, mas sim de “recorrermos a estas convicções e reivindicações como forma de levar os Açores para frente”.

Na sessão solene que decorreu na Assembleia Legislativa, Vasco Cordeiro deixou, por outro lado, a garantia de que, da parte do Governo dos Açores, “estamos e estaremos sempre disponíveis para, como é nossa obrigação, mas sobretudo, como é nossa convicção democrática, responder perante este Parlamento, dialogar em nome do supremo interesse dos Açorianos, para assumir uma verdadeira relação política e institucional entre os órgãos de governo próprio da Região Autónoma dos Açores”.

Na sua intervenção, o Presidente do Governo recordou que, das eleições regionais de Outubro, resultou, também, que os Açorianos privilegiaram a estabilidade política como um bem em si mesmo, garantindo uma maioria parlamentar de apoio ao Governo dos Açores.

O Presidente do Governo garantiu, por outro lado, que o novo Executivo Regional está determinado em responder aos desafios que os Açores vão enfrentar nos próximos quatro anos, assim como a consolidar os sinais de retoma económica que se registam na Região.

vasco-cordeiro-tomada-posse-governo-xii-legislatura-nov16-alraa3

Segundo disse, são estes sinais de retoma económica que “queremos consolidar nestes próximos anos, aproveitando o ambiente e as condições mais favoráveis que existem nos Açores para este objetivo, mas também o relacionamento mais justo e mais compreensivo que, nos últimos tempos, se retomou da República para com a nossa Região”.

Vasco Cordeiro salientou, porém, que não se pode cair na ilusão de que os próximos quatro anos serão marcados pela abundância e pelo facilitismo, um “engano que seria, aliás, rapidamente desfeito pela dimensão dos desafios que todos sabemos bem que temos pela frente”.

Após ter tomado posse, o Presidente do Governo manifestou ainda a sua preocupação em relação ao fenómeno da abstenção nos Açores, ao alertar que o afastamento do “nosso Povo do processo eleitoral democrático pode fragilizar, estruturalmente, a nossa Autonomia e dar mais força àqueles que, cá dentro ou lá fora, fazem tudo para nos diminuir e empobrecer politicamente”.

Na sua intervenção, o Presidente do Governo manifestou à Presidente da Assembleia Legislativa, Ana Luís, a disponibilidade para manter e reforçar o relacionamento institucional com o Parlamento, sempre no mais profundo respeito pelas competências de cada um destes órgãos.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*