Apresentação do livro Cicatriz da Chuva, de Carlos Enes

apresentacao-do-livro-cicatriz-da-chuva-de-carlos-enes

O Instituto Açoriano de Cultura, em parceria com a Casa dos Açores em Lisboa, apresenta ao público o livro de poesia Cicatriz da Chuva, de Carlos Enes, no dia 28 de outubro, pelas 21h30, na sede da Casa dos Açores (sita à Rua dos Navegantes, n.º 21 – à Estrela).

Segundo uma nota enviada à nossa redação, a apresentação da obra ficará a cargo de Gabriela Canavilhas, sendo complementada com a leitura de poemas por Teresa Machado e com um momento musical por João Maria Ornelas e Henrique Matos.

Nas palavras do autor, este livro de poesia de métrica livre, contém poemas de âmbito amoroso e outros de caráter social a que em alguns deles não falta humor. Não se considerando uma obra regionalista, as expressões regionais que surgem pontualmente enquadram-se perfeitamente no texto, que apresenta metáforas imprevisíveis e imagens fortes.

Com um total de 60 páginas, esta obra teve uma tiragem de 1.000 exemplares e será disponibilizada gratuitamente aos sócios ativos deste Instituto e vendida ao público em geral por 10,00€.

Carlos Enes nasceu na Vila Nova, ilha Terceira. Professor de História no Ensino Secundário, desde 1978, exerceu também funções docentes na Universidade Eduardo Mondlane, Maputo (1981-84) e na Universidade Aberta, Lisboa (1996-2003). Mestre em História Contemporânea pela Universidade Nova de Lisboa (1993) dedica-se há vários anos à investigação da história açoriana, com vários livros, opúsculos e artigos publicados e participação em colóquios e fóruns nas mais diversas instituições. É autor do romance Terra do Bravo (2005), edição IAC (esgotada). Foi deputado na Assembleia da República, pelo Partido Socialista, de 2011 a 2015.

Gabriela Canavilhas Antiga Ministra da Cultura do XVIII Governo Constitucional de Portugal, foi diretora artística do Festival MusicAtlântico (1999-2009) nos Açores, presidente da Associação de Música, Educação e Cultura (2003-2008), responsável pela Orquestra Metropolitana de Lisboa, a Academia Nacional Superior de Orquestra e o Conservatório Metropolitano de Música de Lisboa, diretora regional da Cultura do Governo Regional dos Açores (2008-2009) e membro do Conselho Diretivo da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (2007-2009).
É professora do Quadro da Escola de Música do Conservatório Nacional, desde 1986, e lecionou também na Academia dos Amadores de Música (1982-1986) e no Conservatório Regional de Castelo Branco (1979-1981).
Tem sete álbuns gravados, tendo assinado as primeiras interpretações gravadas de obras de compositores como João Domingos Bomtempo ou Alfredo Keil. Executou as primeiras audições de obras de compositores contemporâneos, como Eurico Carrapatoso, António Victorino de Almeida, Sérgio Azevedo ou Clotilde Rosa, e participou em inúmeros recitais dedicados à música erudita portuguesa, como Vianna da Motta, Alfredo Keil, Fernando Lopes-Graça, Frederico de Freitas, Luís de Freitas Branco ou Augusto Machado. Gabriela Canavilhas possui o Curso Superior de Piano da Escola de Música do Conservatório Nacional e é licenciada em Ciências Musicais, pela Universidade Nova de Lisboa.

DL/IAC

Categorias: Cultura

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*