PCTP/MRPP exige ao governo que torne público os contratos celebrados com Easyjet e Ryanair

Ryanair-easyJet-Ponta-Delgada_ana-aeroportos

Segundo a candidatura do PCTP/MRPP, durante 40 anos de autonomia nenhum governo regional foi capaz de definir um plano integrado de transportes públicos como estrutura estratégica fundamental para manter a unidade e promover o desenvolvimento económico demográfico, social e cultural da região Autónoma dos Açores.

“Em lugar disso, há uma corrente de traidores no governo atual de Vasco Cordeiro, como houve nos governos anteriores de Mota Amaral e de Carlos César, que está mais interessada na privatização da SATA” revela um comunicado enviado à nossa redação.

Para a candidatura do PCTP/MRPP essa privatização seria um crime tão grande ou maior do que a privatização da TAP. Sem a SATA, os Açores deixarão de existir como unidade politica autonómica.

A entrada nos Açores das empresas aéreas de baixo-custo – a Easyjet e a Ryanair pode ter sido o primeiro passo para liquidar a SATA, como transportadora aérea de capitais públicos regionais, considera o PCTP/MRPP, que exige ao governo de Vasco Cordeiro que torne imediatamente públicos, durante a campanha eleitoral, os contratos que celebrou com a Easyjet e a Ryanair, com as vantagens e apoios que lhes concedeu e que conceda imediatamente à ATA as mesmas e iguais vantagens, apoios e regalias.

DL/PCTP-MRPP

Categorias: Política

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*