Evolucionismo nos Açores e Outros Estudos, de Luís M. Arruda

evolucionismo-nos-acores-e-outros-estudos-de-luis-m-arruda

O livro Evolucionismo nos Açores e Outros Estudos, da autoria de Luís M. Arruda, será apresentado, sexta-feira, dia 14 de outubro pelas 18h00, no Salão Nobre do Palácio Ceia , em Lisboa.

A publicação da correspondência científica e da obra científica de Francisco de Arruda Furtado vem proporcionando várias outras publicações sobre este naturalista açoriano, nomeadamente sobre o seu pensamento científico e a origem das espécies biológicas que colonizaram as ilhas açorianas.

Também neste caso, foram os trabalhos de Furtado e de outros seus contemporâneos, nomeadamente Carlos Machado e Bruno Tavares Carreiro (que com ele conviveram em Ponta Delgada, no então denominado Museu Açoriano), José Augusto Nogueira Sampaio (em Angra do Heroísmo) e Manuel Garcia Monteiro e Manuel Joaquim Dias (na Horta), que motivaram o estudo da receção da teoria evolucionista de Darwin neste arquipélago.

O estudo da bibliografia científica e da literatura de viagem de naturalistas e de outros autores que passaram pelos Açores, bem como outros estudos, deram origem a múltiplas e dispersas publicações, que são agora reeditadas neste volume, agrupadas sob as epigrafes «Sobre o Evolucionismo e a sua receção nos Açores» e «Outros estudos».

Todos os textos tratam matérias referentes aos Açores e a açorianos.

Esta publicação, fazendo jus à riqueza dos seus conteúdos e ao valor científico do seu autor, vem a público sob a égide da Cátedra Infante Dom Henrique de Estudos Insulares e da Globalização.

Luís M. Arruda nasceu na Horta, em 1944. Doutor em Ciências com o título de Agregado pela Universidade de Lisboa, foi professor nesta Universidade. Investigador no IMAR – Instituto do Mar, investigador convidado na Universidade Católica, coordenador geral da Enciclopédia Açoriana e editor do Boletim do Núcleo Cultural da Horta. . É autor de seis livros e de mais de seis dezenas de artigos científicos incluídos em revista e livros nacionais e estrangeiros especializados, abundantemente citados na literatura especializada. É autor de mais de uma centena de recensões críticas de obras científicas e de artigos de divulgação científica e de apoio em publicações açorianas.

 A Câmara Municipal da Horta atribuiu-lhe a medalha de mérito municipal dourada como reconhecimento pelo seu contributo para a divulgação da cultura açoriana, nomeadamente a faialense. O Grupo de Biodiversidade dos Açores (Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais – cE3c) atribuiu-lhe, em 2015, o prémio honorífico «Comunicação de Ciência» à obra Da sua autoria “Descobrimento Científico dos Açores – do Povoamento ao início da erupção dos Capelinhos”, que contou com o IAC como editor.

DL/IAC

 

Categorias: Cultura

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*