Serrão Santos quer Comissária da Concorrência atenta ao mercado do leite

Serrão Santos Forum  parlamento europeu

Esta terça-feria, em Estrasburgo, numa reunião com a Comissária Europeia da Concorrência, Margrethe Vestager, Ricardo Serrão Santos, manifestou a sua preocupação com os desequilíbrios no mercado do leite na Europa.

O eurodeputado afirmou que “o sector agrícola é um sector em efervescência, em particular o do leite, existindo problemas na relação entre a produção primária e a transformação e a grande distribuição. Os preços pagos à produção chegam a ser esmagadores. A distribuição e a luta concorrencial têm tido neste sector um efeito negativo”.

Para Serrão Santos “a agregação da oferta, considerada parte da resposta e que foi acolhida pela atual Política Agrícola Comum (PAC), não é solução para todos os sectores nem para todas as regiões”.

Referindo-se em especifico aos Açores, o eurodeputado reiterou que “na região a agregação da oferta pode ver-se dificultada pela dispersão da produção, que é o resultado da peculiaridade geográfica do arquipélago, nunca atingindo dimensão suficiente para uma frente negocial forte”.

Por outro lado, continuou Serrão Santos “os preços pagos aos agricultores ressentem-se dos custos da logística e da distribuição para o escoamento da produção no continente. É por isso imprescindível, em especial em regiões com as mesmas características, dispor de mecanismos de proteção dos preços aos agricultores para evitar situações de imposição de condições desfavoráveis e garantir-lhes o pagamento de um preço justo.

Serrão Santos afirmou que “proteger o rendimento dos agricultores, é garantir uma ocupação territorial equilibrada na Europa, com a manutenção da atividade agrícola e vantagens económicas sociais e ambientais” e instou a Comissária a encontrar formas que tornem possível a lei da concorrência contribuir para evitar pressões sobre a produção primária que colocam os agricultores na situação de ter de aceitar condições menos vantajosas.

DL/GDPE

Categorias: Política

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*