Governo dos Açores vai investir mais de três milhões de euros na proteção costeira de Rabo de Peixe

governo-dos-acores-vai-investir-mais-de-tres-milhoes-de-euros-na-protecao-costeira-de-rabo-de-peixe

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia afirmou esta segunda-feira, dia 12 de setembro, em Rabo de Peixe, que a obra de proteção e requalificação costeira que vai ser realizada nesta vila do concelho da Ribeira Grande “será essencial para travar o mar”, que constitui o principal fator de erosão naquele local.

Fausto Brito e Abreu, que falava na apresentação do projeto de proteção da orla costeira da arriba da Rua de São Sebastião, salientou que esta obra se enquadra “numa série de intervenções” que o Governo dos Açores tem promovido na freguesia desde 2011.

Segundo o executivo regional, com esta obra, que terá um valor de 3,3 milhões de euros, o Governo dos Açores pretende estabilizar a base da arriba através de uma proteção em enrocamento com uma extensão de 350 metros, de modo a diminuir a erosão causada pelo mar nesta encosta.

Estão também previstos trabalhos na vertente da falésia, bem como na crista da arriba, designadamente a impermeabilização dos terrenos desocupados onde se situavam os imóveis demolidos no ano passado.

Brito e Abreu afirmou que, apesar do mar ser responsável pela remoção da zona mais permeável da falésia, junto à sua base, existem outros fatores adicionais de erosão, nomeadamente águas escorrenciais, das chuvas e dos esgotos pluviais, bem como a própria instabilidade geológica da falésia.

Esta obra prevê ainda a construção de um descarregador de águas pluviais, competindo à Câmara Municipal da Ribeira Grande assegurar a ligação das casas da Rua de São Sebastião ao sistema de esgotos domésticos, eliminando o uso de fossas sépticas.

Na sua intervenção, o Secretário Regional anunciou ainda o arranque, nos próximos dias, “da obra de consolidação e de impermeabilização da crista da arriba na zona que está mais fragilizada desde as derrocadas de junho” deste ano, que corresponde a um investimento de 130 mil euros.

Esta primeira intervenção pretende criar uma “cortina de contenção” que impedirá, naquela zona, recuos da falésia por deslizamentos em cunha, garantindo “a segurança da estrada e das casas que ficaram mais próximas da borda da falésia depois da última derrocada”, além de permitir melhores condições de segurança para a realização dos trabalhos previstos na base da falésia.

“Num século em que vamos enfrentar alterações climáticas e eventos meteorológicos extremos com maior frequência, esta é uma obra essencial”, afirmou Brito e Abreu, referindo que, com este tipo de intervenções, “compramos tempo, porque a erosão continuará a ocorrer a um ritmo mais lento”.

O titular da pasta do Mar salientou ainda que a falésia onde se situa a Rua de São Sebastião está a ser monitorizada pelo Laboratório Regional de Engenharia Civil (LREC), não havendo necessidade de realojar os moradores neste momento, mas acrescentou que “é importante não se continuar a licenciar casas em zonas de risco”.

Fausto Brito e Abreu afirmou que este projeto define “uma solução que, do ponto de vista ambiental, respeita a paisagem e que não a impede a realização de outras obras no futuro”.

A zona da falésia de Rabo de Peixe onde está situada a Rua de São Sebastião está já a ser intervencionada desde 2015 por parte do Governo dos Açores, tendo-se procedido à demolição de mais de duas dezenas de imóveis em risco, à retirada do passeio do lado norte e à construção de um muro, bem como à imposição de restrições ao trânsito naquela rua, seguindo as recomendações do LREC.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*