Relações entre os Açores e Santa Catarina, no Brasil, têm “grande vitalidade”

Rodrigo Oliveira camara Ponta delgada encontro comunidades brasil

O Subsecretário Regional da Presidência para as Relações Externas afirmou, em Ponta Delgada, que as relações entre os Açores e Santa Catarina, no Brasil, estando alicerçadas na emigração açoriana de meados do século XVIII, têm atualmente “uma presença de grande vitalidade e, certamente, um futuro que está a ser construído e garantido na sua afetividade, mas também nos interesses que nos unem”.

“Os jovens são uma prioridade nossa, para que compreendam a histórica migração e o contributo açoriano no sul do Brasil e, por isso, posso anunciar que, entre outras iniciativas para este ano, o prémio para a equipa vencedora do concurso ‘Açores: Mar de Culturas’ será uma viagem ao sul do Brasil e a Santa Catarina”, revelou Rodrigo Oliveira.

O Subsecretário Regional, que falava na palestra sobre ‘A relação histórica entre os Açores e o sul do Brasil’, destacou na sua intervenção algumas iniciativas do Governo nesta legislatura, entre as quais a formação ministrada em 2014, durante um mês, por rendeiras de Santa Catarina a cerca de três dezenas de formandas da Região.

Rodrigo Oliveira saudou o Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, na pessoa do seu presidente, pelo “papel determinante” que esta instituição teve para “o resgate das raízes e do contributo determinante dos Açorianos para a cultura e vivência do sul do Brasil”, nomeadamente a partir de 1948 com a realização do 1.º Congresso de História Catarinense e do bicentenário da chegada dos Açorianos a esta região do sul do Brasil, felicitando também a instituição pela Insígnia Autonómica de Mérito Cívico com que foi distinguida no Dia da Região.

Na pessoa do palestrante e vice-presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, Nereu do Vale Pereira, Rodrigo Oliveira prestou uma homenagem a todos os investigadores e historiadores que, nos dois lados do Atlântico, conseguiram resgatar esta herança, através de inúmeras pesquisas académicas, “contribuindo para a divulgação da expressiva presença açoriana em inúmeros municípios do Estado de Santa Catarina”, bem como para a “divulgação das manifestações legadas pelos pioneiros açorianos e a forma impressionante com que, passados mais de dois séculos e meio, continua vibrante, dinâmica e enraizada na forma de ser e estar do povo catarinense ”.

O Subsecretário Regional relembrou ainda, no contexto das celebrações que decorrem este ano, a importância da Universidade dos Açores no estabelecimento, na primeira metade da década de oitenta, das primeiras pontes entre a Região e as instituições culturais e de investigação do sul do Brasil, como o Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina e a Universidade Federal de Santa Catarina.

Na sua intervenção, salientou também que a Autonomia e os órgãos de governo da Região tiveram um papel fundamental, desde logo pela competência que lhes foi atribuída no âmbito do relacionamento com a Diáspora e, em especial, a partir da criação da Direção Regional das Comunidades, em 1998.

DL/Gacs

Categorias: Comunidades

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*