“Obsessão com exercício provoca isolamento social”

medico-medicina-saude

Estar em forma é moda mas também pode ser obsessão. Falamos de vigorexia, um transtorno obsessivo-compulsivo, caracterizado pela procura excessiva do corpo ideal com recurso à prática excessiva de exercício físico e ao consumo de suplementos que potenciam o aumento da massa muscular. A psicóloga Júlia Machado, do Hospital Lusíadas Porto, alerta para as consequências deste transtorno.

“A vigorexia ainda não é considerada uma doença mas apresenta-se como uma condição tão ou mais perigosa que as já conhecidas bulimia e anorexia. Apesar de o exercício físico ser um excelente aliado da nossa saúde, o problema surge quando as pessoas perdem o controlo sobre a frequência e intensidade de exercício físico, mantendo uma procura incessante por uma imagem perfeita, sendo a autoimagem muitas vezes distorcida no espelho, tal como acontece com outros transtornos alimentares”, explica Júlia Machado, psicóloga do Hospital Lusíadas Porto.

E acrescenta: “Quando a pessoa passa a viver única e exclusivamente para o ginásio e segue uma alimentação que objetiva excessivamente o aumento da massa muscular, recorrendo quase sempre a anabolizantes que potenciam este aumento, podemos estar perante um cenário de vigorexia. É mais comum em homens, com idades entre os 18 e os 35 anos, e pode resultar num desconforto psicológico que se manifesta por depressão, ansiedade, alterações de memória, baixa autoestima, isolamento social, entre outros”.

“As pessoas com este transtorno obsessivo tendem a isolar-se da família e dos amigos, de forma a não quebrarem a sua rotina diária, muitas vezes deixando também afetar a estabilidade profissional, acabando por, em muitos casos, perder o emprego. Para além da questão psicológica, podem ocorrer alterações ao nível do corpo, como deformações ósseas e problemas articulares causados pelo excesso de esforço físico”, conclui a psicóloga.

O tratamento desta perturbação deve ser feita com recurso a uma equipa multidisciplinar, envolvendo um nutricionista, endocrinologista, psicólogo e ainda um fisioterapeuta ou ortopedista, nos casos em que há lesões provocada pelo treino excessivo.

A vigorexia, ou complexo de Adónis, é um transtorno psicológico, que afeta maioritariamente homens, caracterizado pela procura incessante do aumento da massa muscular através do exercício físico com o objetivo de atingir o corpo perfeito. Este termo foi descrito, pela primeira vez, pelo psiquiatra americano Harrison Pope após a realização de um estudo no qual foram analisados os comportamentos de nove milhões de americanos que frequentam ginásios.

DL/LPMCOM

Categorias: Saude

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*