Hastear de bandeira marca comemorações do “Mês da Prevenção dos Maus -Tratos na Infância e Juventude” na Lagoa

Hastear de bandeira marca comemorações do “Mês da Prevenção dos Maus -Tratos na Infância e Juventude” na Lagoa

A Câmara Municipal de Lagoa, em parceria com a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens da Lagoa – CPCJ, hasteou uma bandeira, no jardim dos Paços do Concelho, no âmbito das da comemoração de abril “Mês da Prevenção dos Maus -Tratos na Infância e Juventude – 2016”.

Segundo uma nota da autarquia, a bandeira hasteada com o Laço Azul, símbolo da prevenção dos maus-tratos na infância e juventude, marca, assim, o início da comemoração, lançada desde 2008 pela Comissão Nacional de Proteção de Crianças e Jovens em Risco e que a CPCJ de Lagoa tem vindo a abraçar o desafio desde 2013, sempre com a Câmara Municipal de Lagoa a associar-se.

Para Carla Ferreira, Presidente da CPCJ de Lagoa, esta bandeira que estará hasteada durante todo o mês de abril, “como forma de promover a consciencialização da comunidade, para a importância da prevenção dos maus-tratos na infância e juventude, bem como conscientizar a importância da família, para o exercício de uma parentalidade positiva, sem recurso à violência verbal ou física e para a consciencialização dos direitos da criança e jovens.”

A CPCJ de Lagoa é uma entidade oficial não judiciaria, que visa promover os direitos das crianças e jovens deste concelho, com vista à promoção e proteção do seu bem-estar físico e/ou emocional, bem como a formação da sua personalidade. Trabalha em duas modalidades, restrita e alargada, promovendo para além do trabalho diário processual e de prevenção das situações de risco/perigo, desenvolvendo durante todo o ano campos de férias, ações de formação/sensibilização à comunidade em geral e sobretudo à comunidade escolar, encontros de trabalhos e formativos a nível regional e nacional, entre outros.

Já Cristina Calisto Decq Mota, Presidente da Câmara Municipal de Lagoa evocou o trabalho desenvolvido pela CPCJ de Lagoa, salientando que “é certo que nos dias de hoje, deparamo-nos e sentimos a grande pressão que as Comissões de Proteção de Crianças e Jovens estão sujeitas, bem como, a pressão que os seus técnicos têm que executar diariamente para cumprir o seu papel, e com isto garantir segurança e o bem estar destas crianças e jovens, merecendo, desta feita, votos de muito sucesso para que continuem a trabalhar por esta causa”.

DL/CML

Categorias: Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*